O caso do R.R. Soares está nas mãos de Johnny Saad, o número um da Band. Ele é quem tomará a decisão se a igreja continuará ou não com o horário diário das 21h.

Importante lembrar que este mesmo caso já esteve em questão no passado e as partes entenderam por bem deixar como estava, selando novos acordos.

Desta vez, dizem, tem tudo para ser diferente e que há o interesse de priorizar a programação como um todo. É forte a torcida a favor.

Mas, desconfia-se, que se alguma coisa se alterar, em relação ao panorama de agora, só será a partir de março do ano que vem.

Fonte: UOL

Comentários