Jardim de infância cristão quer incluir também aulas de islamismo na educação das crianças, na Alemanha
Jardim de infância cristão quer incluir também aulas de islamismo na educação das crianças, na Alemanha

Uma escola evangélica está sendo alvo de uma série de ameaças após anunciar que terá a visita regular de um religioso muçulmano.

A iniciativa tem o objetivo de estimular a tolerância religiosa entre as crianças.

Um jardim da infância em Düsseldorf, no oeste da Alemanha, denunciou à polícia uma série de ameaças recebidas por e-mail depois do anúncio de um projeto-piloto para empregar um religioso muçulmano na educação religiosa das crianças da instituição.

O jardim de infância, administrado pela igreja luterana, anunciou a iniciativa na semana passada, afirmando que a intenção é ensinar as crianças sobre diferentes credos, complementando, assim, as visitas regulares que já ocorrem de um pastor evangélico.

O imã deve visitar o jardim de infância cerca de uma vez por mês, para ensinar as crianças sobre as características do islamismo. O jardim da infância onde o projeto será realizado tem há anos uma taxa em torno de 30% de crianças muçulmanas.

Hartmut Wölk, pastor responsável pela ideia, afirmou à mídia alemã que recebeu dezenas de mensagens agressivas o xingando de “renegado”, “anticristo” e acusando-o de estar “preparando o caminho para instituir a sharia na Alemanha”, em referência à lei islâmica.

“Nós esperávamos as críticas, mas jamais experimentei algo assim”, afirmou o religioso, em entrevista ao jornal Rheinische Post.

“Os xingamentos e ameaças contra a administração do jardim de infância são completamente inaceitáveis”, frisou o secretário da Família do estado de Renânia do Norte-Vestfália, Joachim Stamp, acrescentando que o ocorrido é “uma prova da importância do diálogo entre as religiões e culturas para acabar com os preconceitos e medos”.

Stamp disse, ainda, que diversidade religiosa tem que ser entendida “como enriquecimento e não como ameaça”.

O secretário ressaltou a importância de que já em jardins da infância seja incentivada a compreensão e tolerância pelas diferentes religiões, costumes e festas.

“Crianças aprendem nos jardins da infância, de forma lúdica, valores importantes, como tolerância, respeito e justiça, que fortalecem nossa convivência social”, sublinhou o secretário.

Fonte: Deutsche Welle via Terra