A escola Al-ibtikar em Bagdá volta a celebrar o Natal após dois anos de interrupção. “Não me vesti como Papai Noel por dois anos por causa da violência sectária, mas volto para compatrilhar alegria com as crianças”, diz o administrador Jalal Hourmoz.

Este ano o Natal e um importante feriado árabe são celebrados no espaço de uma semana. Durante os piores períodos da violência entre sunitas e xiitas, pregar a tolerância religiosa era arriscado.

Mas a escola, dirigida por freiras da pequena comunida de cristãos Chaldeans, sempre defendeu esta tolerância.

A instituição diz que, já que boa parte de seus 2.800 alunos, cristãos e muçulmanos sunitas, xiitas e curdos, perderam parentes e não se sentem seguros, ela resolveu se esforçar para tornar esta época mais feliz.

Fonte: BBC Brasil