Ex-bruxa Jenny Weaver
Ex-bruxa Jenny Weaver

Um novo desenho animado da Disney ensina às crianças que ser uma bruxa é uma coisa boa. Chamado de “The Owl House”o desenho estreou recentemente no Disney Channel.

O programa tenta retratar a bruxaria como uma ferramenta positiva para combater o mal. E algumas pessoas dizem que não há com o que se preocupar quando se trata de um programa infantil como esse, argumentando que é apenas lúdico.

Mas Jenny Weaver, uma ex-bruxa e ex-lésbica, alerta que os pais precisam ter muito cuidado com o que seus filhos assistem.

“Na verdade, eu assisti a um filme que era muito popular quando eu estava no ensino médio e se chamava The Craft”, disse Jenny Weaver. “E o filme era sobre quatro bruxas do ensino médio que tinham todo esse poder, que tinham todo esse controle”.

Weaver, que cresceu em uma casa disfuncional, lutou contra a depressão. Ela viu o poder no filme como uma saída. 

“Lembro-me de ouvir essas vozes: ‘Apenas se mate. Apenas vá embora. Seria melhor se você morresse.’ Então comecei a cortar severamente os pulsos. Lembro-me de ter 56 cortes em todos os meus braços. Meus braços estavam triturados. E era uma maneira que eu conseguia escapar”, explicou Weaver.

Os cortes deram lugar ao reino demoníaco e Weaver acabou se tornando uma bruxa praticante. 

“Foi um domínio demoníaco da minha vida que me levou a abrir portas à bruxaria, praticar feitiços e encantamentos e estudar a religião da Wicca”, disse ela.

Ela acrescentou: “É por isso que digo aos pais quando ministro, não é brincadeira quando dizemos cuidado com o que seus filhos estão assistindo”. 

“Eu fui capaz de pesquisar, estudar e ir a pequenas lojas, o que você ficaria realmente surpreso ao entrar em uma loja e na verdade é uma loja de satanismo e bruxaria disfarçada apenas como se fosse para ‘trazer energias’ e coisas da ‘nova era'”.

“Estou lhe dizendo que foi um dos momentos mais sombrios da minha vida. Esse reino é muito real, assim como o Reino de Deus e o Espírito Santo é real, também é esse reino. E quando você entra nesse reino e abre aquela porta, o inimigo quer te levar.” 

Weaver, que também se tornou lésbica e viciada em drogas, disse que levou anos para ela se libertar.

“Eu estava fumando metanfetaminas em casas de drogas, dormindo nos galpões das pessoas, sendo atormentada por insetos o dia inteiro. E então, lembro-me de ter clamado por Deus. Gritei até o alto dos meus pulmões e disse ‘Deus me ajude ! ‘”

Foi quando a vida dela mudou para sempre.

“Deus me resgatou”, disse Weaver.

Atualmente, o ministério de Weaver leva a adoração em forma de música a milhares de pessoas nas igrejas, casas e também via Facebook através de sua página oficial “Jenny Weaver Worships”.

Folha Gospel com informações de CBN News