Um ex-padre argentino, que enviou duas cartas ao Papa em defesa dos homossexuais, casou-se nesta sexta-feira com outro homem, em Buenos Aires.

Andrés Gioeni, de 41 anos, casou-se com Luis Larocci, 41.

Aos 18 anos, Gioeni realizou uma mudança radical em sua vida: deixou sua namorada, abandonou a carreira de medicina e entrou para o seminário. Anos depois, revelou sua orientação sexual e deixou a batina.

A saída ocorreu repentinamente, há 14 anos, depois de ser promovido a diretor do Instituo de Catequese da província de Mendonza pelo arcebispo local.

“Atrevo-me a tornar-me porta-voz de um grande grupo de pessoas, a comunidade homossexual, e simplesmente, com humildade, pedi-lo encarecidamente que incentive, estimule, promova e acompanhe um maior aprofundamento na teoria moral sexual sobre a experiência da pessoa homossexual”, escreveu o então padre em uma de suas cartas a Francisco.

Depois de deixar o sacerdócio, Gioeni teve várias profissões, como garçom em um bar gay, estudante de teatro, modelo, e estampou a capa de uma revista voltada para o público homossexual.

A Argentina tornou-se, em 2010, o primeiro país da América Latina a legalizar o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo.

[b]Fonte: AFP[/b]