O Facebook está atualmente testando um novo recurso de postagem de oração. (Ilustração: Kit Doyle)
O Facebook está atualmente testando um novo recurso de postagem de oração. (Ilustração: Kit Doyle)

Um porta-voz do Facebook, disse ao Religion News Service (RNS) que está atualmente na fase de teste um novo recurso que permitirá aos usuários postar pedidos de oração, bem como clicar no botão “orar” para que outros participantes saibam que oraram por seus respectivos pedidos.

“Nossa missão de dar às pessoas o poder de construir uma comunidade se estende à maior comunidade do mundo: a comunidade de fé”, disse Nona Jones, chefe de parcerias globais de fé do Facebook.

Jones, que pastoreia uma igreja ao lado de seu marido, disse à RNS que está ciente do quão “perturbador” 2020 foi para as pessoas de fé, explicando que é por isso que ela está “comprometida em encontrar maneiras de construir as ferramentas que ajudem as pessoas a se conectarem à esperança no Facebook”.

Ela observou que foi durante a Páscoa do ano passado e deste ano, no início de abril, que o Facebook registrou o maior número de chamadas de vídeo em seu aplicativo de mensagens privadas, o Messenger. E a maioria de suas transmissões no Facebook Live veio de páginas rotuladas como de natureza “espiritual”.

Postagens de oração estão sendo testadas dentro de um subconjunto de grupos nos Estados Unidos, de acordo com o Facebook. O porta-voz não detalhou quais critérios compõem esse subconjunto.

Os administradores do grupo devem permitir que os membros usem o recurso, o que dá aos membros a opção de postar pedidos de oração no grupo.

Outros membros podem clicar no botão “orar” para permitir que o autor da postagem original saiba que orou por seu pedido.

Eles também podem escolher uma reação, deixar um comentário ou enviar uma mensagem privada para o autor da postagem.

O Facebook também está explorando ferramentas adicionais para apoiar comunidades de fé e espiritualidade, incluindo sua campanha #MonthForGood durante a observância muçulmana do Ramadã, de acordo com o porta-voz.

Ainda não há previsão de quando o recurso estará disponível para os usuários da plataforma.

Folha Gospel com informações de Guia-me e Religion News Service