Polícia isola área ao redor da Igreja do Reino de Jesus Cristo na seção Van Nuys de Los Angeles. (Imagem: Richard Vogel / AP Photo)
Polícia isola área ao redor da Igreja do Reino de Jesus Cristo na seção Van Nuys de Los Angeles. (Imagem: Richard Vogel / AP Photo)

Um grupo religioso filipino negou nesta quinta-feira as acusações dos agentes americanos de que estava envolvido em um esquema para induzir os seguidores a se tornarem angariadores de fundos e organizar casamentos falsos para mantê-los nos EUA.

Agentes do FBI invadiram a igreja do Reino de Jesus Cristo em Los Angeles na quarta-feira, 29, em uma investigação de tráfico de seres humanos que levou à prisão de três líderes da igreja.

Um porta-voz de Apollo Quiboloy, fundador e líder da igreja, disse que ex-membros que foram disciplinados por transgressões inventaram falsas acusações contra a igreja ao FBI em uma “grande conspiração de mentiras”.

“O objetivo deles, portanto, é vingar-se, extorquir com um desejo descarado de colocar [Quiboloy] e a [igreja] como um todo em um pântano de vergonha, humilhação flagrante e derrota através de acusações falsas”, disse o advogado Israelito Torreon em comunicado a repórteres na cidade de Davao, no sul das Filipinas.

O líder da igreja ordenou uma auditoria interna no ano passado que levou um oficial de confiança e outros membros a deixar o grupo que tinha inveja da ascensão de Quiboloy, disse Torreon sem dar detalhes.

“Vamos enfrentar e refutar como mentiras absolutas as acusações apresentadas contra os administradores” da igreja nos EUA, disse ele.

Os trabalhadores que conseguiram escapar da igreja disseram ao FBI que haviam sido enviados pelos EUA solicitando doações para a caridade da igreja e foram espancados e abusados ​​psicologicamente se não fizessem cotas, de acordo com um depoimento apresentado em apoio às acusações.

Os imigrantes tornaram-se essencialmente trabalhadores em tempo integral, às vezes chamados de “milagres”, em uma cruzada para arrecadar dinheiro para a organização sem fins lucrativos Children Joy Foundation USA, que deveria beneficiar crianças pobres em sua terra natal. Mas a denúncia dizia que a maior parte do dinheiro arrecadado foi usada para financiar as operações da igreja e o estilo de vida luxuoso de Quiboloy.

A igreja reivindica a adesão de pelo menos 6 milhões de pessoas e apoiou a candidatura de 2016 do presidente Rodrigo Duterte, um amigo próximo de Quiboloy. Duterte apareceu no programa de rádio e TV do grupo em Davao quando era prefeito da cidade portuária do sul.

Quiboloy afirma ser “o filho de Deus designado” e no ano passado afirmou que impediu um grande terremoto de atingir o sul das Filipinas.

O líder da igreja do Reino de Jesus Cristo em Los Angeles foi preso por acusações de fraude de imigração, juntamente com um trabalhador que apreendeu o passaporte das vítimas e outro que cuidava das finanças, informou o escritório do advogado dos EUA.

Entre 2014 e meados do ano passado, US $ 20 milhões foram devolvidos à igreja nas Filipinas, informou o FBI.

“A maioria desses fundos parece derivar de solicitações nas ruas”, de acordo com a declaração da agente especial do FBI Anne Wetzel. “Pouco ou nenhum dinheiro solicitado parece beneficiar crianças pobres ou necessitadas.”

Guia Cabactulan, 59, a principal autoridade da igreja nos EUA, foi presa em Van Nuys com Marissa Duenas, 41, que supostamente lidou com documentos fraudulentos de imigração, disseram os promotores. Amanda Estopare, 48, que supostamente aplicou cotas de captação de recursos, foi presa na Virgínia.

Os investigadores documentaram 82 casamentos falsos ao longo de 20 anos entre os principais angariadores de fundos e membros da igreja que eram cidadãos dos EUA.

Torreon disse que os membros da igreja “fazem voluntariamente suas ofertas por sua fé e entendimento do ensino bíblico sobre ofertas religiosas, bem como pelo desejo de arrecadar dinheiro para projetos, empreendimentos e ministérios específicos do reino”.

Além de invadir o complexo de Van Nuys da igreja, os agentes estavam procurando outros locais da área de Los Angeles e em dois lugares no Havaí ligados à igreja.

Dois anos atrás, um líder de uma filial da igreja no Havaí foi preso contrabandeando dinheiro para um avião particular em Honolulu com destino a Filipinas com Quiboloy a bordo, segundo registros do tribunal.

Folha Gospel com informações de Christianity Today