Cantora Fernanda Brum (Foto: Alexandre Durão/G1)
Cantora Fernanda Brum (Foto: Alexandre Durão/G1)

A 11ª edição do Clama Bahia, evento que reúne cantores nacionais do gospel, que aconteceu no último sábado, 8, às 17h em Salvador tem gerado uma repercussão negativa do público por causa do não cumprimento da apresentação de artistas confirmados pela grade do evento.

Com o tema “Nossa identidade é Jesus”, o festival tinha entre as atrações confirmadas a Pastora Fernanda Brum, Banda do Pa, o cantor Irmão Lázaro, a cantora Talita Barbosa, o cantor Gabriel Guedes e a banda paulista Ao Cubo.

Através das redes sociais, a banda Ao Cubo informou que por conta da falta de passagens aéreas que seriam dadas pela organização do evento, não puderam comparecer ao Clama Bahia 2018.

O cantor gospel Irmão Lázaro também fazia parte da programação porém, segundo as suas redes sociais, o artista realizou um show na mesma data do evento, 8 , no município de Sobradinho às 19h, sendo impossível o comparecimento do cantor no evento já que a distância de Sobradinho para Salvador é de 555 quilômetros, equivalente a 7h e 56 min, aproximadamente.

Sobre as atrações, a nota explica que todos os cachês foram pagos, mas enfatiza o caso da pastora Fernanda Brum.

A rede social do Clama Bahia publicou uma nota justificando que todas as despesas de transporte pagas para a pastora Fernanda Brum foram cumpridas pela organização do evento.

A nota diz ainda que todos os responsáveis pelos transtornos serão penalizados juridicamente, referindo-se, por exemplo, a Fernanda Brum, que pelo fato de não comparecer, contribuiu para o grande prejuízo.

Leia a nota abaixo:

“Em virtude dos acontecimentos recentes, e sob orientação de nossa assessoria jurídica,  viemos através deste pronunciamento oficial expor e esclarecer alguns pontos necessários para a compreensão de todos os envolvidos no evento, visando a transparência e seriedade do Clama Bahia para com o público em geral.
Por conta de problemas e impasses técnicos entre a produção do evento e a Arena Fonte Nova,  fomos submetidos a mudança de local e data, pois a Prefeitura Municipal do Salvador indeferiu a nossa solicitação do Alvará para a execução do evento. Embora a situação tenha sido revertida através de liminar judicial, a execução do evento foi comprometida e não tivemos outra opção além de mudar a data e local para melhor atender a todos. Porém, essa mudança gerou uma série de dificuldades operacionais e de logística com os artistas já confirmados na grade, os levando a desistência de suas apresentações. É importante frisar que alguns artistas de fato vieram e se hospedaram na cidade em 22 de Setembro, porém,  por conta dos transtornos, foram impedidos de se apresentar. Mesmo diante de tantas dificuldades, decidimos manter o evento, sendo no dia 08 de Dezembro, no Parque de Exposições,  por nosso compromisso com o público que comprou os ingressos e esperou ansiosamente para o nosso aclamando evento mesmo depois da sua mudança de data e local.
Porém, para nossa infeliz surpresa, fomos notificados inesperadamente acerca da desistência da artista Fernanda Brum por parte da sua produção.  Vale destacar que a produção do Clama Bahia cumpriu com todas as exigências contratuais da artista, como pagamento integral do cachê e custas de logística da artista e sua banda, e a produção ainda assim, de última hora nos comunicou a sua desistência. Também é importante salientar que a artista já se apresentou em edições anteriores do evento e até então, nunca houve nenhum descumprimento da nossa parte.
O Clama Bahia tem o compromisso com a verdade e com o respeito para com o público, artistas e colaboradores que nos acompanham nesses 11 anos de história e, por isso, garantimos que muito em breve todos aqueles que compraram os ingressos e se sentiram lesados possam ser ressarcidos. Para que isso aconteça, estamos nos reunindo com nossa equipe técnica para disponibilizar o devido ressarcimento. 
Desta forma, pedimos profundas e sinceras desculpas a todo o público que se sentiu insatisfeito com essa edição do Clama Bahia e aos artistas que não puderam se apresentar. Garantimos que TODOS os responsáveis pelos transtornos causados nessa edição, serão penalizados juridicamente.
ATT
Assessoria Clama Bahia”

A cantora Fernanda Brum ainda não se manifestou sobre o assunto.

Críticas e ataques

A rede social do evento foi alvo de comentários negativos por parte dos internautas que criticaram a falta de organização do evento e alguns chegam a pedir a devolução do valor pago pelos ingressos que custaram entre R$ 55 à R$ 150. “Estou decepcionado com o @clamabahiaoficial, desorganização total, todos os cantores (de grandes nomes como ,@isadorapompeo, @aocubooficia entre outros..) cancelaram em cima da hora, usaram cantores que quase ninguém conhecia, não deram uma satisfação para as pessoas presentes. QUERO O MEU DINHEIRO DE VOLTA, não acho dinheiro no mato pra vocês darem apenas migalhas”, comentou um seguidor.

A cantora e empresária, Talita Barbosa estava na programação do Clama Bahia 2018 e através dos ‘stories’ das suas redes sociais relatou que por ter sido responsável pelo marketing e publicidade do evento, foi alvo de diversas ameaças e ataques. Ela ainda esclareceu que não faz parte da organização do evento e que desconhece o motivo dos cancelamentos. A cantora ainda divulgou números para que as pessoas entrem em contato com a organização do evento.

Histórico

Neste ano, o evento Clama Bahia iria acontecer no dia 22 de setembro na Arena Fonte Nova. Após cancelamento, o show foi remarcado para o dia 8 de dezembro no Parque de Exposições.

Na época, a assessoria do evento informou que o motivo do cancelamento do show na Arena Fonte Nova foi por conta de problemas técnicos e falta de tempo hábil para montar a estrutura para o show. Porém, de acordo com a assessoria da Arena Fonte Nova, eles informaram que o evento não foi realizado no espaço por falta de entrega de um alvará municipal pelos organizadores do evento.

Em nota, a assessoria do Clama Bahia se posicionou a respeito acontecido. Segundo o texto, a mudança de local e data, da Arena Fonte Nova para o Parque de Exposições, gerou dificuldades operacionais e de logistica com os artistas e bandas que já estavam confirmados. 

Fonte: A Tarde e Fuxico Gospel