Na Colômbia, Franklin Graham prega sobre Lucas 19, a história de Zaqueu, que estava curioso sobre Jesus. (Foto: Reprodução/BGEA)
Na Colômbia, Franklin Graham prega sobre Lucas 19, a história de Zaqueu, que estava curioso sobre Jesus. (Foto: Reprodução/BGEA)

Aproximadamente 94.000 pessoas – entre colombianos e venezuelanos – participaram do Festival Esperança promovido pela Associação Evangelística Billy Graham (AEBG), que foi realizado no período de 18 a 20 de abril em Cúcuta, na Colômbia.

Com ministrações do Pr. Franklin Graham, o evento aconteceu no estádio General Santander nas noites de sexta e sábado. Na quinta-feira, 22.000 pessoas acompanharam crianças em um evento evangelístico paralelo para elas, o FestiKids.

Segundo a AEBG, outras 21.000 pessoas em 34 países assistiram ao Festival online. Treze voluntários estavam presentes em Cúcuta para responder às perguntas espirituais via Facebook ou chat ao vivo.

Situada na fronteira com a Venezuela, Cúcuta absorveu um êxodo em massa de venezuelanos nos últimos anos, à medida que o país de origem dessa multidão enfrenta uma crise humanitária, econômica e grande escassez de alimentos e remédios.

Segundo o site da Associação Evangelística Billy Graham, mais de 7.550 pessoas aceitaram Cristo.

“Nós vemos problemas econômicos no mundo, problemas políticos, vemos guerras, vemos fome, e nos perguntamos se existe um Deus e se Ele se preocupa conosco”, disse Graham à multidão no sábado, um dia antes da Páscoa.

“Jesus”, ele acrescentou, “é a resposta”.

Filho do Pr. Billy Graham, o pastor Franklin explicou à multidão que Jesus “não está mais pendurado na cruz. Ele está vivo. Ele está aqui esta noite, neste estádio. E se você estiver disposto a invocar o nome dele e confiar nele, Deus irá perdoá-lo de seus pecados. Você pode ter paz esta noite com Jesus Cristo”.

Mais de 450 igrejas participaram do evento. “É ainda melhor do que eu esperava”, disse Edgar Miller, pastor de Cúcuta, referenciando a participação das muitas igrejas de várias denominações que se uniram para um propósito, “em uma só voz”, para compartilhar Jesus com seus amigos, familiares e vizinhos.

“O próximo passo”, disse Miller, “inclui igrejas locais contatando os novos cristãos e envolvendo-os em uma congregação”.

Estima-se que 1 milhão de venezuelanos tenham cruzado a fronteira para a Colômbia nos últimos anos, em busca de comida e trabalho. Muitos deles desembarcaram em Cúcuta, atravessando a vizinha Ponte Simon Bolivar.

Franklin assegurou-lhes que Deus se importa mais do que eles poderiam saber. Tanto que Ele veio à Terra para morrer pelos nossos pecados na cruz. “Mas ele não ficou morto”, destacou.

Testemunhos e conversões

O Festival teve alguns momentos inesperados, mas alegres. Uma conselheira voluntária entrou em trabalho de parto no sábado à noite quando ela estava conversando com uma pessoa que se converteu a Cristo, quando preciso ser levada para o hospital. Ela teve um bebê saudável não muito tempo depois.

Angie Pabón, de 14 anos, foi à FestiKids na quinta-feira e no Festival de sexta-feira, mas não tinha certeza do que fazer com o que estava ouvindo até que se decidiu no sábado. Ela caminhou até a frente do palco com sua família e disse a uma conselheira chamada Glency Blanco que ela estava pronta para começar sua vida com Jesus.

O filho de Glency, Diego, também com 14 anos, foi quem levou sua mãe a Cristo no ano passado. Sua família tinha acabado de se mudar da Venezuela e se estabeleceu perto de uma igreja quando seu filho anunciou que ele iria começar a frequentar aos domingos. Glency viu uma mudança nele e decidiu se juntar a seu filho.

Ela viu como a fé trouxe paz ao relacionamento e a outras áreas de suas vidas. É o que ela quer para todos os que entregaram suas vidas a Cristo neste fim de semana.

O Pr. Franklin incentivou todos os que começaram uma nova vida com Jesus a irem à igreja no dia seguinte e “contar a um pastor o que você fez aqui hoje”.

Fonte: Guia-me com informações da Associação Billy Graham