Globo do mapa do mundo
Globo do mapa do mundo

Grupos religiosos em todo o mundo podem estar mais protegidos contra a violência, mas também correm mais risco de sofrer restrições governamentais, de acordo com uma nova análise da Pew Research.

A análise olhou para 2018-2019, pouco antes da pandemia Covid-19. Na análise, apenas 35% dos países estudados ficaram mais restritivos e cerca de 50% desses países tornaram-se menos hostis à religião.

Em 2018, cerca de 27% dos países estudados apresentavam altos níveis de hostilidades sociais contra grupos religiosos. Em 2012, esse número era de 33 por cento, mas em 2019, esse número caiu para apenas 22 por cento.

A Pew descobriu que o terrorismo relacionado à religião caiu para seus níveis mais baixos desde o início do estudo em 2007. Em 2019, grupos terroristas relacionados à religião estavam ativos em 49 países, contra 64 em 2018 e 82 em 2014.

O ano de 2019 foi “o quinto ano consecutivo de declínio do terrorismo global”, disse o Banco de Dados de Terrorismo Global no estudo.

De acordo com a Lifeway Research, muitos dos países também mostraram melhorias para os cristãos nas áreas. Em 2018, houve relatos de missionários protestantes expulsos da Bolívia, mas não houve relatos em 2019.

Apesar da queda nas hostilidades sociais a grupos religiosos, as restrições governamentais nesses países se tornaram mais rígidas.

De acordo com o estudo, quase 3 em 10 países têm pelo menos altos níveis de restrições governamentais à religião.

Por exemplo, nos Emirados Árabes Unidos, o governo controla os dois principais provedores de internet e bloqueia alguns sites que contêm informações religiosas não islâmicas. Na China, há equipamentos de vigilância em muitas igrejas e outros edifícios religiosos para monitorar não-muçulmanos.

“Como cristãos e muçulmanos são os maiores e mais dispersos grupos religiosos do mundo, eles enfrentam mais oportunidades de hostilidades sociais e restrições governamentais”, disse o relatório da pesquisa. “Os cristãos foram perseguidos na maioria dos países (153), seguidos pelos muçulmanos (147) e pelos judeus (89). Especificamente, os cristãos enfrentaram assédio governamental em 128 países e assédio social em 107. ”

Folha Gospel com informações de Christian Headlines