Bombeiros se arriscam para combater incêndio na Austrália
Bombeiros se arriscam para combater incêndio na Austrália

Em resposta à devastação causada pelos incêndios florestais na Austrália nos últimos meses, a Hillsong Church iniciou um movimento de apoio às vítimas e bombeiros afetados pelas chamas.

Um total de 24 pessoas morreram em todo o país, incluindo bombeiros voluntários, e somente no estado de Nova Gales do Sul, mais de 2.000 casas foram destruídas ou danificadas. 

Segundo a Hillsong Church, 100% da doação levantada pela campanha Global Bushfire Appeal “será destinada a auxiliar bombeiros voluntários em todo o país e a apoiar as famílias diretamente afetadas pelos incêndios.

O pastor Brian Houston, fundador da igreja na Austrália, anunciou nesta terça-feira (7) que quase meio milhão de dólares já foram arrecadados. “Agora, chegamos a US$ 617.709,82. 100% vai para os bombeiros voluntários e pessoas diretamente afetadas”, disse no Twitter.

Nas redes sociais, o pastor Bill Johnson, líder da Bethel Church, na Califórnia, incentivou as igrejas ao redor do mundo a intercederem pela Austrália. Em 2018, a denominação também criou uma campanha de apoio às vítimas do incêndio Carr, próximo à cidade onde a igreja é sediada.

“À medida que os incêndios continuam em alta na Austrália, convidamos nossa comunidade global a se juntar a nós em oração: Deus, pedimos que o Senhor envie chuva e intervenha divinamente nesses incêndios! Pedimos que o Senhor traga um milagre, assim como força, segurança e sabedoria do céu para a Austrália e para todos aqueles que trabalham para apagar o fogo. Oramos por não mais perda de vidas, estrutura ou terras. Pedimos tudo isso em Seu Nome, Jesus. Amém”, disse Johnson.

Causas e danos do incêndio

As chamas atingiram florestas, parques nacionais e grandes cidades, incluindo Melbourne e Sydney — onde incêndios danificaram casas nos subúrbios e densas nuvens de fumaça cobriram o centro urbano.

Alguns incêndios estão contidos em questão de dias, mas as maiores chamas estão queimando há meses. Somente em Nova Gales do Sul, mais de 100 pontos ainda estão em chamas.

As causas naturais são responsáveis na maioria das vezes, como relâmpagos em florestas afetadas pela seca, mas seres humanos também podem ser culpados. 

De acordo com o Sydney Morning Herald, a polícia de Nova Gales do Sul tomou medidas legais contra 183 pessoas e acusou 24 pessoas de iniciarem deliberadamente incêndios florestais nesta temporada de incêndio.

Um deles ​​foi Gavin James Gardiner, 51 anos, acusado de iniciar um incêndio em Northern Tablelands, que destruiu mais de 5.400 hectares, para proteger sua plantação de maconha.

No total, mais de 8,4 milhões de hectares foram queimados nos seis estados da Austrália — uma área maior do que os países da Bélgica e da Dinamarca juntos. O estado mais afetado é Nova Gales do Sul, com mais de 4,9 milhões de hectares queimados.

Para colocar isso em perspectiva, os incêndios na floresta amazônica em 2019 queimaram mais de 7 milhões de hectares, segundo autoridades brasileiras. Na Califórnia, pouco mais de 100.000 hectares foram queimados em 2019 e cerca de 404.680 hectares em 2018.

Cerca de meio bilhão de animais foram afetados pelos incêndios em Nova Gales do Sul, com milhões provavelmente mortos. No entanto, esse número pode chegar a um bilhão em todo o país, de acordo com ecologistas da Universidade de Sydney.

Fonte: Guiame com informações de CNN