O homem acusado de violentar e matar a menina Gabrielli Cristina Eichholz, de um ano e seis meses, em 2007, foi condenado a 20 anos de prisão em regime fechado na manhã desta sexta-feira.

O ajudante de pedreiro Oscar Gonçalves do Rosário, de 23 anos, não poderá recorrer em liberdade. A vítima foi esganada e afogada na pia batismal de uma igreja, num caso que chocou Joinville.

A sentença foi lida pelo juiz Renato Roberge às 7h05m desta manhã, no Fórum da cidade.

Oscar foi condenado a 13 anos e 8 meses por homicídio duplamente qualificado e 6 anos e 4 meses por atentado violento ao pudor. Ele irá cumprir a pena em Joinville. No momento da leitura da sentença, Oscar chorou.

Fonte: O Globo Online