A Igreja Luterana da Noruega alterou as normas gerais dos sínodos de 1995 e 1997 que permitiam a pessoas do mesmo sexo vivendo uma relação desempenharem postos na igreja, mas não no ministério ordenado.

A decisão do Sínodo, reunido na cidade sulina de Oyer, em novembro, dá ao corpo eclesiástico a responsabilidade de aceitar ou não o homossexual, desde que não haja violação às leis da Noruega ou à regulamentação sinodal.

O Sínodo enfatizou a necessidade de continuar o diálogo sobre este tema dentro da Igreja da Noruega e também ecumenicamente, mantendo a declaração tanto da Comissão Doutrinal como da Conferência de Bispos, segundo informações da agência de notícias da denominação.

A decisão leva em consideração a recomendação formulada pelo Conselho da Federação Luterana Mundial (FLM) em sua reunião de março de 2007, realizada em Lund, Suécia, e que convida a uma respeitosa comunicação entre as igrejas sobre o tema.

A FLM convida as igrejas membros a ler as Escrituras à luz de sua mensagem central da salvação em Jesus Cristo e da justificativa somente pela fé, bem como a encarar este tema e as possíveis desavenças sobre estas questões nessa perspectiva.

Fonte: ALC