A Igreja Anglicana votou nesta segunda-feira a favor da ordenação de mulheres bispos, após um debate marcado pelas divergências entre conservadores e liberais, informou a rede britânica de televisão Sky News.

Mais de 1.300 sacerdotes ameaçaram deixar a Igreja Anglicana se o Sínodo Geral aprovasse a polêmica iniciativa.

O Sínodo Geral, por sua vez, se recusou a adotar medidas de compromisso para compensar os religiosos contrários à ordenação de mulheres bispos.

A votação aconteceu nas três câmaras do Sínodo. Os bispos se pronunciaram a favor por 28 votos a 12, o clero por 124 a 44 e os laicos por 111 a 68, segundo o jornal britânico “Times”.

Além da decisão sobre a permissão para que mulheres sejam ordenadas bispo, o Sínodo decidiu contra a criação de três “superbispos” masculinos e de novas dioceses para as paróquias que não quiserem aceitar mulheres bispos.

O arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, que será o anfitrião da próxima conferência de bispos anglicanos de todo o mundo, marcada para acontecer em Londres, em agosto, havia advertido sobre os “riscos” dessas divisões.

Mais de 1.000 sacerdotes anglicanos escreverem ao arcebispo de Canterbury e primaz anglicano anunciando sua decisão de romper com a Igreja da Inglaterra, igreja mãe da comunidade anglicana, caso o bispado feminino não fosse vetado no Sínodo.

Fonte: Folha Online