A Igreja Católica não quer saber de luxo nas cerimônias de casamento em Fortaleza. Música, padrinhos e decoração agora têm de seguir um manual que recomenda simplicidade.

“Uma cerimonialista uma vez chegou ao ponto de me pedir para vestir uma roupa vermelha para combinar com o tapete, imagine só. Quer dizer, a parte religiosa não contava mais nada”, diz o padre Clairton Alexandrinho.

Para dar um basta aos excessos, a Arquidiocese de Fortaleza criou novas regras para a cerimônia na igreja. Agora, o número de padrinhos é limitado e as músicas têm de ser religiosas.

Fiscalização

Esses limites não são novos, mas a partir desse mês vão ser rigorosamente fiscalizados pela arquidiocese. Será um desafio para os profissionais que organizam casamentos: eles agora terão que satisfazer as vontades dos noivos e seguir todas as recomendações da Igreja.

Andréia Cavalcante trabalha como cerimonialista há 15 anos, e sabe que daqui para frente a responsabilidade será maior. “Se alguma coisa dá errado, todo mundo cobra o cerimonial”, afirma.

As medidas limitaram o sonho de muitas noivas. “Vou ficar triste, com certeza. Tem que ter as flores, as músicas que recordam o namoro”, acredita a universitária Camila Vila Real.

Fonte: G1