Igreja Tabernáculo Batista de Catoosa, na Georgia, EUA
Igreja Tabernáculo Batista de Catoosa, na Georgia, EUA

Uma igreja na Geórgia, nos EUA, que reabriu após fechar devido à pandemia do COVID-19, fechou novamente depois que várias famílias relataram ter sido infectadas pelo vírus.

O Tabernáculo Batista de Catoosa, uma congregação batista independente em Ringgold, Geórgia, abriu suas portas para os serviços pessoais em 26 de abril, apenas dois dias depois que o governador começou a reabrir o estado. No entanto, apenas 16 dias depois, a igreja anunciou  em 12 de maio que suspenderia novamente os serviços presenciais depois que três membros deram positivo para o COVID-19. A igreja disse que apenas 25% da congregação compareceu pessoalmente ao culto e seguiu as regras de distanciamento social. 

Em uma declaração formal, a igreja disse:

“Nosso coração está pesado porque algumas de nossas famílias estão lidando com os efeitos do  vírus COVID-19, e pedimos suas orações por cada uma delas, que seguem o protocolo prescrito e se recuperam em casa.

“Embora nos sintamos muito confiantes no ambiente seguro que podemos oferecer em nossas instalações, foi tomada a decisão … de interromper todos os serviços presenciais novamente até novo aviso em um esforço de extrema cautela pela segurança e bem-estar de nossas famílias.”

O primeiro caso vinculado à igreja foi anunciado em 12 de maio. No dia seguinte, o Distrito de Saúde Pública do Noroeste da Geórgia investigou um total de três casos vinculados à igreja.

Casas de culto em toda a Geórgia continuam a abrir depois que as restrições diminuíram no mês passado. Entretanto, a decisão da igreja do Tabernáculo Batista de Catoosa de suspender novamente os serviços pessoais terá que ser considerada quando as igrejas começarem a retomar os serviços pessoais.

Os especialistas em saúde alertaram anteriormente que o retorno muito cedo a grandes reuniões poderia provocar outro aumento nos casos do COVID-19. 

Folha Gospel com informações de The Christian Today