Bispos do Chile concedem entrevista em Punta de Tralca - 3/8/2018 (Foto: Rodrigo Garrido/Reuters)
Bispos do Chile concedem entrevista em Punta de Tralca - 3/8/2018 (Foto: Rodrigo Garrido/Reuters)

Uma pesquisa da Escola de Governo da Universidad del Desarrollo (UDD) revelou que 81 por cento dos chilenos acreditam que as instituições estão em crise e as igrejas e os políticos são os piores avaliados.

A UDD perguntou às pessoas se elas acham que há uma crise nas instituições chilenas. Um número assustador de 81% respondeu que sim, 10% disseram que não e 9% disseram que não tinham certeza.

A pior nota foi obtida pela Igreja Católica , que passou de 2,3 em 2018 para 1,9 este ano. Essa desconfiança também atinge os evangélicos.

Os partidos políticos e senadores com 2.1, os deputados 2.2, os ministros 2.5 e os conselheiros 2.9 não foram salvos da má qualificação. A partir daí, o panorama não melhora muito, o governo obteve nota 3 e os municípios seguem com 3,4.

A avaliação dos chilenos entrevistados pela UDD é preocupante , diz o bispo evangélico David Paillán, presidente da Sociedade dos Pastores Evangélicos de Punta Arenas. “Isso é lamentável”, disse Paillán.

Paillán argumenta que “se um levantamento é feito hoje, depois de todo o escândalo que se descobriu na Igreja Católica, a avaliação só poderia ser esta”

O bispo explicou que as pessoas se lembram mais dos escândalos do que das coisas que são feitas corretamente.

Questionado sobre o que sua igreja está fazendo para melhorar a percepção negativa das pessoas, o líder evangélico respondeu. “É hora de continuar trabalhando, e foi o que fizemos. Se fizermos um esforço para fazer bem as coisas, inverteremos a percepção negativa das pessoas. Não tenho medo de que uma pesquisa como esta seja feita”, concluiu.

Folha Gospel com informações de Evangélico Digital