A ação das igrejas na Arena Fonte Nova, neste sábado, antes do jogo entre Brasil e Itália, contrasta com o veto às manifestações políticas que tomaram conta do país nos últimos dias.

Quem chegou à Arena Fonte Nova, neste sábado, para ver o jogo entre Brasil e Itália, provavelmente recebeu um brinde com menção a Jesus. Na porta do estádio, com liberdade, fiéis de diversas igrejas evangélicas distribuíram santinhos, fitinhas de pulso e exibiram camisetas e mensagens propaganda sua fé, contrariando a determinação da Fifa de restrição à propaganda religiosa.

A ação das igrejas contrasta, por exemplo, com o veto às manifestações políticas que tomaram conta do país nos últimos dias. Em Salvador, por conta da tensão que se instalou na última quinta, quando o hotel da entidade sofreu uma tentativa de invasão, a polícia aumentou o perímetro da chamada “área Fifa”, em tese liberada apenas para quem tem ingresso ou credencial da Copa das Confederações.

Para os evangélicos, a regra não funcionou. A reportagem cruzou primeiro com fiéis da Igreja do Evangelho Quadrangular na avenida Joana Angélica, a pouco menos de 1 km da Fonte Nova. Vestidos com camisetas verde-amarelas com a frase “Jesus transforma” (nas costas, a variação em inglês era “Jesus changed my life”), os missionários entregavam as tradicionais fitinhas baianas com a mesma mensagem, mas com a tradução em italiano.

“São várias igrejas evangélicas, que se reuniram no início do ano, tiveram várias reuniões. São aproximadamente 800 pessoas”, disse o [img align=left width=300]http://imguol.com/c/esporte/2013/06/22/22junho2013–fieis-da-igreja-quadrangular-entregam-fitinhas-que-imitam-as-fitinhas-do-senhor-do-bonfim-mas-com-mensagens-de-igrejas-evangelicas-a-caminho-da-fonte-nova-1371929002736_615x300.jpg[/img]pastor Uires César, que não viu problema em estar próximo do estádio. “Nós conversamos com as autoridades e disseram que a gente podia fazer nossa movimentação aqui”, completou.

O grupo, de fato, estava fora da área delimitada pela Fifa. Naquele ponto, ambulantes ainda circulavam livremente e a atuação do comércio local não era tão restrita. Os policiais só cobravam ingressos ou credenciais dos transeuntes cerca de cem metros adiante, no início da Ladeira Fonte das Pedras, que leva à Fonte Nova.

Passar a barreira dos policiais, no entanto, não significava o fim das mensagens. A alguns passos dos oficiais, um outro grupo de missionárias, essas identificadas como membros da Igreja Batista, distribuíam santinhos com a mensagem “Pare, pense, siga Jesus”.

Até na porta do estádio, literalmente, era difícil fugir da mensagem de evangelização. No portão da Fonte Nova, membros da Igreja Batista estenderam faixas e distribuíam mais santinhos aos torcedores que entravam no estádio.

[b]Fonte: UOL[/b]