Israel e a ANP (Autoridade Nacional Palestina) voltam nesta segunda-feira (24) à mesa de negociações após ser interrompida por conta da festa muçulmana de Eid al Adha [festa do sacrifício], informou neste domingo um porta-voz oficial palestino.

Nabil Amre, assessor do presidente da ANP, Mahmoud Abbas, comunicou que as negociações começarão no meio da “negra atmosfera” criada por Israel, em alusão a vários projetos de construção nos assentamentos judaicos divulgados neste domingo.

Segundo o porta-voz, a continuação destas atividades “prejudicam o processo de paz”, reativado, após sete anos, na conferência de Annapolis do dia 27 de novembro.

“Israel não pode combinar a paz com a colonização”, disse o assessor palestino. Ele pede que os Estados Unidos “pressionem Israel para que detenha a expansão de assentamentos”.

O jornal “Ha’aretz” informou neste domingo que Israel planeja construir outras 500 casas na colônia de Har Homa, nos arredores de Jerusalém, e 240 no de Ma’aleh Adumim, o maior dos assentamentos.

A última reunião realizada pelas partes, no último dia 12, terminou sem avanços. Ambas as delegações se acusam de sabotar o processo de paz.

A ANP disse que Israel viola permanentemente seu compromisso de não construir nas colônias, enquanto que a delegação israelense levantou o problema dos ataques com foguetes a partir da Faixa de Gaza e a participação de um agente da ordem da Cisjordânia no assassinato de um colono, semanas antes.

Fonte: Folha Online