Brandt Jean abraça a ex-policial Amber Guyger, condenada a 10 anos de prisão por matar seu irmão.
Brandt Jean abraça a ex-policial Amber Guyger, condenada a 10 anos de prisão por matar seu irmão.

A ex-policial Amber Guyger foi condenada a 10 anos de prisão nos Estados Unidos pela morte do vizinho Botham Jean, mas isso não impediu que o irmão da vítima, Brandt, a abraçasse no julgamento e manifestasse seu perdão.

“Eu amo você como pessoa, assim como amo todo mundo. Eu não vou dizer que espero que você apodreça e morra como meu irmão, eu pessoalmente quero o melhor para você”, disse o irmão de Botham, que teria feito 28 anos no último domingo (29).

A idade que a vítima teria levou os promotores a pedirem, simbolicamente, por uma sentença mínima de 28 anos para Amber. No entanto, a ex-policial de Dallas foi condenada a 10 anos de prisão. Brandt pediu permissão para a juíza Tammy Kemp, caminhou até Amber e a abraçou.

“Eu não pretendia dizer isso na frente da minha família, mas eu nem quero que você vá para a cadeia. Eu quero o melhor para você porque sei que é exatamente o que Botham gostaria… E o melhor seria se você entregar sua vida a Cristo”, completou Brandt.

Alguns minutos após a sentença ser proferida, o jovem cristão pediu permissão à juíza Tammy Kemp para abraçar a ex-policial. Após o emocionante abraço, a juíza, que chegou a chorar, confortou a família de Jean, falou brevemente com Guyger e saiu da sala.

Após retornar, a juíza estava com uma Bíblia, abriu em João 3:16 e disse para Guyger: “Você só precisa de uma pequena semente de mostarda e fé. Você começa com isso”, e elas se abraçaram, informou a WFAA-TV de Dallas.

O procurador do distrito de Dallas, John Creuzot, um ex-juiz de processo, chamou o abraço de Guyt e Brandt Jean de “um incrível ato de cura e perdão, que é raro na sociedade de hoje … especialmente para muitos de nossos líderes”.

“Se seu irmão de 18 anos puder expressar a cura dessa maneira em suas palavras e atos, espero que a comunidade maior, não apenas Dallas, mas todo o Texas e todos os Estados Unidos, possa entender a mensagem que há nisso”, disse ele a repórteres.

O prefeito de Dallas, Eric Johnson, divulgou uma declaração, dizendo que ele também estava “profundamente comovido” pelas ações de Brandt Jean: “Jamais esquecerei os exemplos incríveis de amor, fé e força personificados por Botham, Brandt e por todos. da família de Jean.

Guyger foi condenada pela morte do contador, que estava vendo televisão em seu próprio sofá e tomando sorvete quando recebeu o tiro, em 6 de setembro de 2018. Ela disse que entrou no apartamento dele, que estava destrancado, após confundi-lo com o dela, que fica um andar abaixo.

Amber disse que pensou que havia um ladrão em sua casa. “Eu nunca quis tirar a vida de uma pessoa inocente. Eu sinto muito”, afirmou. Algumas mensagens de texto com teor racista enviadas por ela em outras ocasiões foram consideradas agravantes pelo júri.

Fonte: UOL