Martelo da justiça
Martelo da justiça

A Justiça de Sergipe, através da 9ª Vara Criminal de Aracaju, extinguiu a punibilidade de duas das quatro denúncias de abuso sexual contra um dos pastores evangélicos da Igreja do Evangelho Quadrangular. As investigações começaram em março deste ano, após algumas mulheres registrarem queixa.

Na decisão, o caso das duas vítimas foi denunciado fora do prazo de seis meses após o ocorrido. Segundo a defesa do pastor, dois outros indiciamentos da polícia foram desclassificados para supostos crimes de menor potencial ofensivo, que devem ser julgados no Juizado Especial Criminal de Aracaju.

Outro processo

Em outro processo, que tramita na 6ª Vara Criminal, o pastor foi denunciado por crimes sexuais. Segundo o advogado, ainda não foi enviada resposta da defesa sobre essa acusação. A defesa também diz que a confirmação da instauração, ou negativa do processo, só ocorre após manifestação da defesa, ou seja, a denúncia foi apenas recebida – o que se trata de um trâmite normal, – mas a defesa ainda vai ser ouvida.

Defesa das vítimas

A defesa das vítimas informou que acompanha o trâmite dos processos dos acusados. E que acredita nas decisões oriundas do poder judiciário sergipano e no trabalho desenvolvido pelos membros do Ministério Público, especialmente em crimes dessa natureza.

As denúncias de abuso sexual

Duas mulheres que denunciaram casos de assédio sexual por pastores de uma igreja evangélica em Aracaju falaram sobre as situações que passaram. Ambas as histórias são parte de uma investigação sigilosa realizada pelo Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV).

As entrevistas foram concedidas ao SE2. Em uma delas, a vítima, que frequentava a igreja há cinco anos, conta que sofreu assédio durante um aconselhamento espiritual em que pedia orientação sobre um dilema em seu relacionamento.

Uma outra mulher disse que passou por situação semelhante duas vezes, sendo a primeira com o filho do pastor, que também exerce a função ministerial. A vítima conta que pediu um aconselhamento, mas ele sugeriu que a conversa ocorresse em um shopping porque a igreja estaria fechada.

Protestos de fiéis

Membros e ex-membros da Igreja do Evangelho Quadrangular chegaram a se reunir, em meados de abril, em protesto para cobrar da instituição religiosa um posicionamento oficial em relação às denúncias de assédio sexual contra dois pastores da entidade.

Fonte: G1