Jornal do canal espanhol Telecinco
Jornal do canal espanhol Telecinco

Na quinta-feira 15 de agosto, o canal de televisão espanhol Telecinco, em seu noticiário do meio-dia, emitiu a retificação da notícia falsa publicada contra um pastor da Igreja Batista Evangélica de Benidorm (região de Alicante), em 11 de junho de 2018.

Esta retificação ocorreu uma semana após a sentença da juíza do Tribunal de Primeira Instância número 99 de Madrid , María Gracia Parera Cáceres, em que a Telecinco foi condenada a publicar a correção no noticiário do meio-dia.

O conselheiro de Assuntos Jurídicos da Federação de Entidades Religiosas Evangélicas da Espanha (FEREDE) , Pablo Simarro, processou a Mediaset España, dona da Telecinco, representando em conjunto o pastor evangélico Ismael Carrió, a Igreja Evangélica Batista de Benidrom, a União Evangélica Batista Espanhola ( UEBE) e FEREDE.

A ação foi movida pelas partes afetadas porque a rede de televisão não retificou as informações de forma adequada e satisfatória, conforme estabelecido por lei .

A retificação do canal foi a seguinte:

“Um ano atrás, conversamos sobre uma operação contra a pornografia infantil com mais de 20 detidos em Valência que envolveu uma igreja evangélica. A igreja relacionada ao caso não foi a que apareceu nessas imagens.

Esta é a igreja que mostramos a você. Os fatos estavam relacionados à detenção de um pastor evangélico por supostos crimes de pornografia infantil.

A notícia falava sobre a igreja Batista Evangélica de Benidorm e depois das verificações pertinentes, a informação que lhe demos era falsa ”.

“Ficou demonstrado que essa não era a igreja envolvida e, portanto, seu pastor nunca foi preso ou teve algo a ver com os fatos descritos ou com os crimes narrados. Portanto, nós retificamos uma informação que uma vez nós demos como verdadeira ”.

“A verdade finalmente brilha”

A UEBE ( União Evangélica Batista Espanhola) lamentou “este grave erro, de danos profundos na honra de um de nossos pastores, bem como o longo atraso da Mediaset em reconhecer seu erro, mas agradecemos a Deus porque a verdade finalmente brilhou”.

“Graças a Deus, esta fase foi resolvida em parte, porque, esta retificação será suficiente, de acordo com os termos ditados pelo Juiz? Vamos ver … E, também, tudo acaba aí? … Quem sabe ”, apontou a igreja batista evangélica de Benidorm.

O caso

O caso ocorreu em junho de 2018, quando no noticiário do meio-dia, a Telecinco incluiu uma peça dedicada a uma operação macro realizada pela Polícia, em várias regiões espanholas, contra a pornografia infantil.

No meio da informação, a Telecinco incluiu uma referência à Igreja Batista de Benidorm e seu pastor como o presumido detento.

Além disso, incluíram perguntas aos pedestres perto da igreja, em que lhes foi dito que o pastor da igreja havia sido acusado de pornografia infantil.

Tudo isso causou sérios danos à imagem pública do pastor e da igreja , que estavam falsamente ligados a um caso que não tinha nada a ver com eles.

A Telecinco ofereceu uma ligeira retificação alguns dias depois, embora isso não tenha ocorrido de acordo com o que a UEBE e a FEREDE haviam solicitado. Portanto, um processo foi aberto em 2 de julho de 2018.

Folha Gospel com informações de Evangelical Focus