Leonardo Gonçalves cantando na posse do ministro Luiz Fux como novo presidente do STF
Leonardo Gonçalves cantando na posse do ministro Luiz Fux como novo presidente do STF

Nesta quinta-feira (10), o ministro Luiz Fux assumiu a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF). E após concluir o seu discurso de posse, ele convidou o cantor Leonardo Gonçalves para fazer “um cântico de paz em hebraico que mais parece uma oração” durante a solenidade.

“Há uma palavra no idioma hebraico que todos repetiram para mim hoje. Shalom. Inclusive o nosso PGR. E eu, fortuitamente, encontrei um brasileiro, não judeu, que faz um cântico de paz em hebraico que mais parece uma oração. Que nos abençoa em tom da paz. O estado é laico, mas a paz é necessária para todos nós. Então eu convido, para que assuma o microfone, o cantor Leonardo Gonçalves, que nos saúda com a canção de paz”, falou o ministro Fux.

Leonardo Gonçalves fez uma bela apresentação em hebraico da música “Ossê Shalom”. Um cântico de paz, que parece uma oração.

“Com certeza me senti honrado pelo convite, mas muito ciente das possíveis ramificações e de como isso pode ser compreendido no cenário atual por conta dos ataques do STF atuais. Mas eu me informei sobre o ministro Luiz Fux, que tem um extenso trabalho judiciário e tem pouca coloração política. E isso foi um fator preponderante para eu aceitar a cantar. Também gostei muito do discurso do ministro pela lembrança das vítimas da covid-19. Me identifiquei com muitas coisas que ele falou. Cabe agora torcermos para que ele cumpra o que se propôs”, declarou Leonardo.

“Essa semana fiz um post comemorando os 10 anos de lançamento do álbum Avinu Malkenu, com o texto original que constava no encarte, denotando que o objetivo daquela iniciativa era o diálogo através da arte. Aliás, esse é e tem sido o objetivo da minha vida toda: o diálogo, com quem quer que queira dialogar. Ontem foi (mais) um dia de colocar isso em prática. (…) Fiquei muito feliz com toda a fala do ministro e agora presidente do STF, Luiz Fux, ontem. Desde a memória às vítimas da Covid-19, passando pelos problemas ambientais impossíveis de se continuar ignorando, como pelo conceito que ontem demonstrou ter do que é ‘Justiça’ e do papel do judiciário”, escreveu o cantor.

“Quando estive em Israel pela primeira vez, em 2006, [vi que] quando você se aproxima do muro das lamentações sempre há os que pedem esmolas (porque é uma das mitzvot dar esmolas). Só que a palavra para esmolas em hebraico é qual? Tsedaká. Não se pede caridade quando se pede esmolas, em hebraico: se pede justiça. A canção que ele [Fux] pediu que eu entoasse no final de sua fala é uma oração pela paz/shalom. Que Deus traga a paz também através de nós; através do exercício de Justiça”, declarou.

O cantor deixou também um recado para pessoas que criticaram sua presença no evento.

“Àqueles que questionam uma música de teor religioso num evento do poder público, entendo e compartilho da preocupação, especialmente nos tempos que atualmente estamos vivendo. Mas não enxergo uma canção judaica pela paz em homenagem ao falecido pai do presidente do STF (imigrante fugitivo do nazismo na Europa) entoada por um não judeu como uma ameaça à laicidade do estado”.

O post foi concluído com uma informação pessoal.

“Detalhe: a última vez q cantei essa música foi ao lado do caixão do meu avô”, disse Leonardo.

A cerimônia de posse contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), do procurador-geral da República, Augusto Aras, e outras autoridades.

Assista Leonardo Gonçalves cantando no STF:

Fonte: Pleno News e Comunhão