Realizar-se-á na próxima quinta-feira dia 24, em Londres, capital inglesa, uma manifestação contra a pobreza no mundo.

Católicos, anglicanos, muçulmanos, judeus, budistas, hinduístas e siques, guiados por seus líderes, atravessarão o centro de Londres para lembrar aos 189 chefes de governos do mundo que eles ratificaram a Declaração dos Objetivos do Milênio no ano 2000, a fim de diminuir a pobreza no mundo e garantir o ensino fundamental universal até 2015. Os governos, porém, não estão mantendo suas promessas. A Declaração do Milênio, aprovada por esses países, menciona que os governos “não economizariam esforços para libertar nossos homens, mulheres e crianças das condições abjetas e desumanas da pobreza extrema”.

A manifestação em Londres intitulada “passeata do testemunho” contará com a participação do cardeal-arcebispo de Westminster, Cormac Murphy-O’Connor, com o primaz da Igreja Anglicana, Dr. Rowan Williams, com o rabino-chefe do Reino Unido, Jonathan Sacks e com o presidente do Conselho Muçulmano da Grã-Bretanha, Ibrahim Mogra. Além de mil e quinhentos líderes religiosos participarão também os 650 pastores anglicanos que participam em Cantuária, da Conferência de Lambeth, encontro que reúne a cada 10 anos os bispos anglicanos do mundo.

Durante a passeata os religiosos levarão cartazes com a frase “Manter as promessas. Diminuir a pobreza até 2015”. Além disso, a residência de Dr. Williams, Lambeth Palace, será coberta de cartazes com o mesmo slogan.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, promoveu um encontro para o dia 25 de setembro próximo a fim de discutir sobre as promessas não cumpridas pelos governos em relação aos objetivos de desenvolvimento do milênio.

Fonte: Rádio Vaticano