A Assembléia Geral da Igreja Evangélica Metodista no Uruguai (IMU), reunida em Montevidéu de 17 a 20 de julho, elegeu a pastora Inés Simeoni, da capital, para a presidência da denominação. A Assembléia está reunida sob o lema “Fiéis a Jesus Cristo em um Estado laico”, e reflete sobre “a Igreja na ordem jurídica e social do país”.

Participam do encontro a bispa argentina Nelly Ritchie, o bacharel Gerardo Caetano, o pastor da Igreja Evangélica Valdense, Hugo Malán, e o representante do Ministério da Educação e Cultura, Felipe Michelini.

A Assembléia Geral é realizada a cada dois anos com a participação de delegados de todas as congregações metodistas do país. O organismo decisório máximo da denominação avaliou a gestão da IMU e elegerá a Junta Nacional de Vida e Missão, que toma as decisões entre as Assembléias.

O atual presidente da IMU, pastor Oscar Bolioli, não era candidato, uma vez que cumpriu dois mandatos de três anos cada na liderança da denominação.

Na quarta-feira, 16, a Igreja Metodista São Paulo, da capital, acolheu a “Noite de Celebração, Tango e História”, que recordou a história da Igreja Metodista do Uruguai usando a metáfora do futebol.

O pastor Rodolfo Míguez apresentou os 11 personagens que se destacaram na igreja metodista do século XIX e depois os 11 personagens do século XX. Entre as personalidades de destaque apareceram a fundadora do Colégio Crandon, Cecilia Güelfi, o pastor Emilio Castro e o pastor Oscar Bolioli. Na ocasião também foram interpretados tangos a cargo do pianista Homero Perera e da cantora Noelia Méndez.

O encerramento da Assembléia Geral está agendado para o domingo, às 16 horas, na Igreja Metodista Central, onde será realizada a concentração de igrejas com o intuito de celebrar os 130 anos de presença metodista no Uruguai.

Fonte: ALC