Perseguição aos cristãos: homem ajoelhado em uma igreja destruída
Perseguição aos cristãos: homem ajoelhado em uma igreja destruída

Entre 1 de outubro de 2020 e 30 de setembro de 2021, o número de cristãos mortos foi de 5.898 cristãos, 24% maior do que na edição passada da Lista Mundial da Perseguição. E o local mais mortal para os seguidores de Jesus é a Nigéria, com 79% do total dos óbitos.

A Portas Abertas classifica os incidentes violentos em categorias como números de cristãos mortos, presos e atacados e também pela quantidade de igrejas, casas e lojas de cristãos atacadas.

Entretanto, nem toda a violência a cristãos acaba em morte. Muitos sobrevivem aos abusos mentais e físicos. De acordo com os dados da LMP 2022 e da Lista de Países em Observação (LPO), foram registrados 24.678 casos de agressões físicas e psicológicas. Boa parte delas aconteceram na Nigéria, na Índia e na Eritreia. Porém, há relatos desse tipo de abuso em todos os 76 países onde há perseguição (incluindo os 26 países em observação).

Três mil edifícios cristãos foram atacados na China

Outro dado importante é o número de igrejas e edifícios cristãos — escolas, hospitais e cemitérios — atacados, que chegou a 5.110, 14% maior do que na LMP 2021. Nesses dados estão inclusos ataques, bombardeios, saques, destruição, incêndios, fechamento e confisco de prédios usados por cristãos para adoração e apoio da comunidade. O país número um nesse tipo de ação é a China, com 3 mil locais atacados, 59% da contagem geral. Os demais colocados são Nigéria, Bangladesh, Paquistão e Catar.

Mianmar tem 200 mil cristãos deslocados internos

O crescimento da violência contra os cristãos resultou na fuga de milhares de irmãos e irmãs de casa. Apenas nesta edição da LMP, 218.709 seguidores de Jesus estão deslocados dentro do próprio país. Mianmar lidera o ranking, com 200 mil cristãos deslocados; o restante aconteceu na Nigéria, Paquistão, Níger e República Democrática do Congo. Porém, alguns cristãos precisaram fugir da terra natal, tornando-se refugiados em outros países — esse número chegou a 25.038, sendo 80% de fugas de Mianmar e o restante da Eritreia, Nigéria, Irã e Líbia.

Violação da liberdade religiosa no Irã

Conforme os dados coletados na pesquisa da Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2022, 4.765 cristãos foram detidos sem julgamento, condenados e presos. Os casos de prisão de pastores e de cristãos no Irã têm sido recorrentes nos últimos meses, considerando as leis rígidas contra a liberdade religiosa do país, entre outros.

Abusos e ataques violentos no Oeste Africano

Um total de 3.828 cristãos foram sequestrados ou estão desaparecidos. A maioria dos casos aconteceu na Nigéria, onde a violência aumentou consideravelmente no último ano.

Na Nigéria, cristãos permanecem reféns como, Leah Sharibu e as meninas de Chibok. Muitas das jovens mantidas em cativeiro são abusadas sexualmente e acabam engravidando. Nigéria e Oeste Africano serão o foco das nossas orações no DIP 2022. O tema deste ano é “A Igreja sob ataque”, o DIP acontecerá no dia 12 de junho.

Para conhecer outros índices de violência que nossos irmãos e irmãs enfrentaram, acesse o artigo Violência.

Entenda a Lista Mundial da Perseguição 2022

A Lista Mundial da Perseguição (LMP) 2022 já saiu e você pode ficar por dentro de como é a vida de nossos irmãos e irmãs que vivem nos 50 países mais perigosos para os cristãos. Faça o download do e-book LMP 2022 e confira o perfil de cada nação onde seguir a Jesus pode custar a vida. Baixe agora!

Fonte: Portas Abertas

Comentários