Ex-presidente Lula
Ex-presidente Lula

O ex-presidente Lula embarcou neste sábado (29) para uma viagem a Paris, Genebra e Berlim, retornando ao Brasil em 11 de março. “Meu tema já foi a fome; agora é a desigualdade”, disse Lula ao site 247 antes de embarcar. 

Em Genebra, além da reunião com o Conselho Mundial das Igrejas, Lula irá encontrar-se com os líderes da Federação Luterana Mundial e da Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas.

Para Lula, a aproximação e o diálogo com as igrejas evangélicas é uma prioridade. Nos encontros não estarão líderes de igrejas neopentecostais.

O Conselho Mundial das Igrejas é a principal organização ecumênica em nível internacional, fundada em 1948. Com sede em Genebra, Suíça, o CMI congrega mais de 340 igrejas e denominações que representam mais de 500 milhões de fiéis presentes em mais de 120 países. Entre seus membros estão igrejas protestantes e ortodoxas, além de algumas denominações independentes. A Igreja Católica não faz parte da organização.

A Federação Luterana Mundial conta com 142 igrejas-membro em 79 países ao redor do mundo, com 70 milhões de fiéis. A Comunhão Mundial das Igrejas Reformadas representa igrejas com mais de 80 milhões de membros, sendo a quarta maior comunhão cristã no mundo, depois da Igreja Católica, da Aliança Batista Mundial e a Igreja Ortodoxa Oriental. Ela tem 225 denominações como membros em 108 países.

A viagem à França ocorre a convite da prefeita de Paris, Anne Hidalgo, para entrega do título de cidadão honorário da capital francesa a Lula. A honraria, concedida enquanto o ex-presidente ainda era mantido preso político em Curitiba, reconhece o legado de Lula no combate à miséria e sua luta contra a fome.

Em Paris, Lula deve se reunir com lideranças políticas, partidos, sindicatos e intelectuais franceses. Na terça-feira (3), o ex-presidente participa do Festival Lula Livre em Paris, no Teatro do Sol, às 19h30. O evento também vai contar com a presença da ex-presidenta Dilma Rousseff e de Fernando Haddad. 

Em visita a Genebra no dia 6, Lula se encontrará com representantes do Conselho Mundial das Igrejas (CMI), que congrega mais de 340 igrejas em mais de 120 países. Na pauta, o ex-presidente deve abordar a desigualdade social, tema  central do encontro com o papa Francisco no Vaticano. Ainda na Suíça, o ex-presidente participa de encontro com representantes de sindicatos globais.

Já em Berlim, Lula vai se reunir com lideranças políticas e com representantes do movimento sindical alemão. No dia 9, o ex-presidente participa de Encontro em Defesa da Democracia no Brasil, ato público em que deve encontrar representantes dos comitês internacionais Lula Livre.

Fonte: Brasil 247