Diário em que menina de 11 anos que morreu conta sobre os castigos dos pais (Reprodução/TV Vanguarda)
Diário em que menina de 11 anos que morreu conta sobre os castigos dos pais (Reprodução/TV Vanguarda)

Abdominais, flexões e exercícios pesados faziam parte da rotina da menina de 11 anos que morreu na última quinta-feira (24), em Ubatuba (SP), após passar dias sem comer. É o que mostra o diário da garota, apreendido pela polícia.

O delegado responsável pelo caso encontrou o diário da criança, onde ela descrevia sua triste rotina, onde era obrigada a fazer jejum, orar o tempo todo e também fazer exercícios físicos.

O caderno com as anotações foi apreendido no apartamento em que a menina morava com a mãe, o padrasto e também um irmão de 8 anos no centro da cidade.

A polícia não revelou detalhadamente o conteúdo do diário que a vítima escrevia, pois o mesmo será usado durante a investigação.

Ricardo Mamede, delegado responsável pelo caso, informou ao G1 que o jejum era uma imposição do padrasto, ele deixava a criança com fome quando ela mentia ou fazia algo de errado.

A vítima chegou a pedir à mãe que lhe desse comida porque não aguentava mais de tanta fome, mas a mulher negou. Por dois dias a vítima ficou sem comer nada, podia somente beber água e isto teria causado sua morte.

“Com as buscas, encontramos o diário relatando a rotina, que era jejuar, orar e fazer exercícios frequentes. Flexão, abdominal e mesmo sem alimento, ela era obrigada a fazer exercícios”, disse Ricardo Mamede.

A polícia encontrou um outro caderno no apartamento e nele se encontrava a justificativa que o casal daria às autoridades. Quando a criança chegou ao hospital já estava sem vida e os médicos imediatamente acionaram as autoridades.

Caderno com os exercícios praticados pela menina.

Segundo as investigações, o casal pretendia dizer que a menina tinha anemia e os médicos do hospital foram os culpados pela morte dela.

O padrasto chegou a afirmar que a purificação só é alcançada através de jejum.

A mãe começou mentindo, mas depois decidiu dizer toda verdade. Ambos estão presos e o menino de 8 anos sob os cuidados do Conselho Tutelar.

Fonte: 1 News