Família lendo a Bíblia
Família lendo a Bíblia

Estima-se que mais de 10 milhões de americanos se voltaram a ler a Bíblia no ano passado do que nos anos anteriores, já que um em cada quatro adultos relatou ter lido a Bíblia com mais frequência durante a pandemia em comparação com o ano passado, sugere o relatório do Estado da Bíblia de 2021 da American Bible Society.

A pesquisa aponta para a pandemia por Covid-19 como fonte de inspiração e curiosidade por parte das pessoas. Logo nos primeiros capítulos do 11º relatório anual, divulgado na terça-feira (11), foram documentadas as tendências culturais no reino da espiritualidade e o envolvimento com as Escrituras nos Estados Unidos.

Os dados sugerem que mais de 181 milhões de americanos abriram uma Bíblia no ano passado, em comparação com 169 milhões de adultos que usaram a Bíblia pelo menos ocasionalmente no ano anterior.

As conclusões do relatório são baseadas em uma pesquisa realizada em janeiro de 2021 por meio de 3.354 entrevistas online de uma amostra representativa de adultos americanos em todo o país, bem como 91 respostas adicionais de jovens da Geração Z. O erro de amostragem é de mais ou menos 1,692 pontos percentuais. 

O estudo descobriu que cerca de 16% dos adultos americanos lê a Bíblia na maioria dos dias durante a semana, conforme o relatório de 2020. Trinta e quatro por cento disse que lê a Bíblia uma vez por semana ou mais, enquanto 50% disse que a leitura acontece ao menos duas vezes por ano.

O relatório também afirma que 63% dos entrevistados relataram que o uso da Bíblia foi igual ao do ano anterior. Embora 9% tenha dito que seu envolvimento com a Bíblia diminuiu no último ano e 24% relatou leitura mais frequente da Bíblia durante esse período.

Ao longo do ano, nove capítulos do relatório serão lançados, sendo que os dois primeiros estarão disponíveis à população para download. Em entrevista ao The Christian Post, John Farquhar Plake, o diretor de inteligência do ministério da American Bible Society, disse acreditar que os americanos voltaram para a Palavra de Deus durante a pandemia em busca de consolo.

“Acho que os dados nos dizem que quando as pessoas estão em momentos de mudança em suas vidas, enfrentando estresses como durante a pandemia, elas buscam significado e conforto”, disse.

“Acho que muitos americanos, em tempos normais, diriam: ‘Eu posso cuidar de tudo sozinho’, mas agora perceberam durante a pandemia, que não é bem assim. Eles se viram necessitados da Palavra de Deus, porque nela há conforto”, continuou.

“As pessoas encontram sabedoria na Bíblia e descobrem que Deus está esperando que elas falem com Ele. E essa é a parte maravilhosa dessa pesquisa”, destacou Plake que conclui que os americanos estão enfrentando a pandemia, além dos distúrbios políticos e sociais, graças à Palavra de Deus, através da busca por respostas através da fé.

Blake também mencionou que há uma oportunidade surpreendente agora para a Igreja responder ao trauma e à dor generalizada nacional, mostrando que há cura e esperança no Criador.

“As pessoas estão se perguntando: ‘Como faço para lidar com tudo isso?’ ou ainda ‘Onde encontro forças para enfrentar o dia de hoje e o de amanhã?’ E eu acho que, em grande parte, essa é a razão pela qual as pessoas estão se voltando para as Escrituras, especialmente nos últimos seis meses ou mais”, observou.

O primeiro capítulo do relatório de 2021 destaca “A Bíblia na América”. O segundo capítulo fala do “Novo Normal” e avalia como a pandemia por Covid-19 mudou o relacionamento das pessoas com a Palavra de Deus.

O relatório também mostrou uma diminuição de pessoas classificadas na categoria “Bíblia Desengajada”, bem como um aumento “significativo” de 95 milhões de americanos adultos na categoria “Meio Móvel” daqueles que estão explorando as Escrituras, às vezes pela primeira vez. “É uma mudança significativa de pessoas que buscam as Escrituras.

“Talvez eles não tenham um hábito profundo de ler as Escrituras, mas estão experimentando a Bíblia, e achamos isso maravilhoso”, comemorou. A ABS lançará os sete capítulos seguintes do Estado da Bíblia entre junho e dezembro de 2021.

Folha Gospel com informações de Guia-me e The Christian Post