A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias – fundada nos Estados Unidos e principal corrente dos mórmons – informou que retirará 152 missionários estrangeiros da Venezuela devido à crise política que abala o país.

“Diante da agitação na Venezuela, a Igreja transferiu 152 missionários que não são venezuelanos para tarefas em outros países da América do Sul”, assinalou a Congregação.

Sediada em Salt Lake City (Utah, oeste dos Estados Unidos), a Igreja não precisou quantos missionários venezuelanos permanecem no país, mas destacou que está em contato com as autoridades em Caracas para “fazer qualquer esforço que os mantenha a salvo”.

A Venezuela vive desde o início de fevereiro uma onda de protestos que já deixou 29 mortos e centenas de feridos. As manifestações contra o governo do presidente Nicolás Maduro apontam diretamente para a inflação, a falta de produtos básicos e a alta criminalidade no país.

[b]Fonte: AFP[/b]