O Observatório do Vaticano, instituição astronômica da Santa Sé, está promovendo desde terça-feira (18) uma conferência para discutir a busca por vida extraterrestre.

Tendo como tema “A Busca por Vida Além do Sistema Solar. Exoplanetas, Bioassinaturas e Instrumentos”, a conferência científica deve reunir mais de 200 cientistas para discutir sobre temas relacionados à possibilidade de outros planetas suportarem a vida, bem como a busca por esses supostos locais.

Para compor as discussões durante a conferência, foram convidados cientistas renomados da astrobiologia, como Steven Benner, que estuda a origem da vida, e Sara Seager, cujos estudos são voltados para investigar a possibilidade de detectarmos sinais de uma biosfera alienígena em planetas fora do Sistema Solar.

Estarão presentes também no evento a astrofísica Jill Tarter, grande campeã da pesquisa SETI (Busca por Inteligência Extraterrestre), e o astrônomo brasileiro Eduardo Janot Pacheco, da Universidade de São Paulo, que irá falar sobre a chamada “zona habitável”.

Tema da palestra do cientista brasileiro, a zona habitável é região em um sistema planetário em que, segundo os cientistas, um planeta recebe a quantidade certa de radiação da estrela para permitir a existência de água líquida em sua superfície, proporcionando assim condições para a vida. Em sua tese, Pacheco afirma que esse conceito é limitado e desenvolve o conceito sobre criaturas capazes de sobreviver em ambientes extremos, podendo evoluir e proliferar.

A promoção desse evento pelo Vaticano chamou a atenção de muitos cientistas, sobretudo pelo histórico de perseguição da Igreja Católica a cientistas como Giordano Bruno, queimado na fogueira pela inquisição e Galileu Galilei, condenado à prisão perpétua, ambos por proporem paradigmas novos para a astronomia. Entre as afirmações que levaram Bruno a ser condenado está a de que cada estrela no céu era um sol como o nosso, com sua própria coleção de planetas girando ao redor dela; planetas esses que seriam habitados, segundo o filósofo.

[b]Fonte: Gospel+[/b]