Pastor Darrin Patrick morreu aos 49 anos, no dia 07 de maio de 2020
Pastor Darrin Patrick morreu aos 49 anos, no dia 07 de maio de 2020

Darrin Patrick (1970-2020), pastor, escritor e autor do livro “O Plantador de Igreja”, morreu na quinta-feira (07/05/20), nos Estados Unidos. Darrin era conhecido por seu trabalho com a rede de Plantação de Igrejas Atos 29 e serviu no ministério pastoral por mais de vinte anos.

Fundador da mega-igreja The Journey no Missouri, ele serviu como pastor de ensino na Seacoast Church, com sede em South Caroline. Sua morte aos 49 anos de idade, parece ser um suicídio, informou a igreja nesta sexta-feira.

“Darrin foi alvo de tiro com um amigo no momento de sua morte. Uma causa oficial de morte não foi divulgada, mas parece ser um ferimento a bala auto-infligido ”, disse a Seacoast Church na noite desta sexta-feira depois de anunciar sua morte.

Ferimento auto-infligido é um ferimento deliberado infligido por uma pessoa no seu próprio corpo.

Em um comunicado anterior confirmando a morte do pastor, a Seacoast Church disse: “Darrin era um membro amado da família Seacoast, da equipe de professores e da equipe pastoral e estamos de luto por sua perda. Darrin tinha um dom para ensinar a Palavra e um coração para incentivar outros pastores. Deus permitiu que Seacoast fizesse parte da história de Darrin em uma época em que ele precisava de uma família. Ele foi um presente para nós e somos gratos pelo tempo que o Senhor o deu para nós. ”

A igreja acrescentou: “Sua influência e impacto não podem ser medidos. Estamos cercando a família Patrick com nossas orações e apoio durante esse período. ”

“Luto hoje pela perda do meu amigo e pastor @darrinpatrick”, escreveu no Twitter JD Greear, pastor da Igreja The Summit Church em Durham, Carolina do Norte e presidente da Convenção Batista do Sul . “Darrin foi um incentivador para mim ao longo dos anos. Sentou na minha mesa. Pregado em nossa igreja. Sabemos que a dor de Amie e sua família deve parecer insuportável. Nós amamos você e estamos orando por você. ”

Em 2016, Patrick foi demitido de sua posição de pastor na The Journey pelo que sua igreja descreveu como “padrões históricos profundos de pecado”. Patrick também renunciou ao cargo de vice-presidente da Rede Atos 29, que planta igrejas em todo o mundo.

Embora os pecados de Patrick não envolvessem adultério, disseram os anciãos da igreja na época, ele “violou o alto padrão dos mais velhos em casamento por meio de reuniões, conversas e telefonemas inadequados com duas mulheres”.

Patrick disse que ficou arrasado por seus pecados e pediu desculpas à igreja.

Respondendo à confissão de Patrick, o especialista em ética batista Russell Moore disse na época que os cristãos não deveriam ficar chocados quando os pastores cedem à tentação da imoralidade, porque o pecado é apenas um elemento da natureza humana.

Folha Gospel com informações de The Christian Post