Bandeira da Malásia
Bandeira da Malásia

Agora é oficial: no estado de Sarawak, na Malásia, os muçulmanos que realmente desejam renegar o islamismo devem passar pelos tribunais da sharia (lei islâmica).

O governo do estado de Sarawak oficializou o novo requerimento, chamado “Portaria de Procedimento Civil da Sharia”, que foi divulgado em 3 de dezembro de 2018.

Assim, alguém que queira abandonar o islamismo tem que dar entrada nos tribunais da sharia, escolher um advogado da sharia e passar por sessões de aconselhamento por um período de 180 dias, se necessário.

Se mesmo assim se recusar a se arrepender (ou seja, voltar atrás em sua decisão de deixar o islã), uma data para o julgamento será estabelecida, diz a lei.

Antes disso, a pessoa que queria mudar de religião podia ir a um tribunal civil para julgamento, pois Sarawak era o único estado da Malásia que não tinha lei de apostasia.

Como aconteceu em 2016 com Rooney Rebit, de uma família cristã de Sarawak, que foi convertido ao islã quando criança. Mas ele conseguiu que a Suprema Corte de Sarawak ordenasse ao Departamento de Registro Nacional Malaio para mudar sua religião no documento de identidade, de islamismo para cristianismo.

Agora, dois anos depois, com o novo requerimento, a brecha que havia na lei de Sarawak foi fechada. Um líder cristão diz: “Sarawak não é mais o estado livre que parecia. As regras mudaram”.

Diante disso, Portas Abertas pede oração pelos cristãos de Sarawak, na Malásia, que agora terão mais dificuldade para expressar sua nova identidade em Cristo e também, para que, apesar das pressões e adversidades, eles se mantenham firmes na decisão de seguir a Jesus.

Fonte: Portas Abertas