Ator homossexual Billy Porter será fada madrinha no novo filme
Ator homossexual Billy Porter será fada madrinha no novo filme "Cinderela"

O papel de fada madrinha no próximo live-action de ‘Cinderela’ – produzido pela Sony Pictures – será interpretado por um ator homossexual.

Billy Porter, de 50 anos, é conhecido por seu papel atual como ‘Pray Tell’ na série do canal FX, “Pose”, bem como pelos extravagantes chapéus e vestidos que usa. A informação foi confirmada pelo próprio ator.

“Acabei de assinar um contrato de livro, estou trabalhando nas minhas memórias”, disse Porter à escritora Rachel Syme. “Estou lançando um novo filme com Tiffany Haddish, Rose Byrne e Salma Hayek, em janeiro, chamado ‘Like a Boss’.

“Vou interpretar a fada madrinha na nova ‘Cinderela'”, acrescentou. “Estou fazendo um novo álbum que será lançado no próximo ano.”

Com lançamento previsto para 2021, a versão em filme do clássico dos contos de fadas, ‘Cinderela’, foi contada como uma história moderna que mostra uma garota órfã encontrando o verdadeiro amor em um príncipe, apesar dos anos de escravização de sua madrasta. O papel do príncipe encantado ainda não foi escolhido.

Porter, vencedor do prêmio Emmy, irá interpretar o papel de uma ‘fada madrinha’ que concede um desejo a Cinderela, interpretada pela popular cantora cubana-americana Camila Cabello. De acordo com um comunicado da Sony, a artista estará “envolvida integralmente na música do filme”. A produção está sendo dirigida por Kay Cannon, que dirigiu a franquia de filmes “A Escolha Perfeita” (“Pitch Perfect”), além de várias produções de televisão.

O live-action ‘Cinderela’ será o sétimo papel de Porter em filmes. No “The Broken Hearts Club”, ele interpretou um homossexual cansado que é deixado de lado por seu amante. Cantor e ator aclamado nos EUA, Porter atuou em produções da Broadway que incluíram ‘Anjos na America’, ‘Miss Saigon’, ‘Grease’, ‘Jesus Cristo Superstar’, Chicago e ‘King Lear’. Ele também gravou vários álbuns.

De acordo com a revista People, Porter se tornou o primeiro homem abertamente homossexual a ganhar um Emmy de melhor ator (2019) pelo papel de Pray Tell em Pose de FX. Ele também dirige um próximo episódio de Pose e está escrevendo um livro de memórias.

Pose é uma série de televisão que mostra homossexuais e travestis negros e latinos dos anos 80 que participaram de competições de salão do submundo para disputar troféus de dança e outros reconhecimentos por suas coreografias e figurinos. Criada por Ryan Murphy, Brad Falchuk e Steven Canals, a série estreou em 2018. Os membros do elenco incluem Porter, Kate Mara, James Van Der Beek, Patti Lupone, Mj Rodriguez, Dominique Jackson, Dyllón Burnside e Sandra Bernhard.

Homossexualidade nos contos de fadas

Esse não é o primeiro caso de inclusão da homossexualidade em filmes que tenham temáticas originalmente infantis. Em março de 2017, a versão em live-action de “A Bela e a Fera” também sugeriu um romance gay entre dois personagens.

No enredo da versão, Gaston (Luke Evans), pretendente rejeitado por Bela, e LeFou (Josh Gad), seu criado, acabaram tendo seus personagens inclinados pelo diretor do filme a uma relação mais romântica (ainda que de certa forma, velada).

“LeFou é alguém que um dia quer ser Gaston e no outro quer beijá-lo. Ele está confuso sobre o que quer. É alguém entrando em contato com os seus sentimentos. E Josh faz um trabalho realmente sutil e delicioso com ele. É um momento agradável, exclusivamente gay em um filme da Disney”, revelou o diretor Bill Condon na época.

Na época, o pastor Franklin Graham (filho do evangelista mundialmente famoso, Billy Graham) destacou sua decepção com a Disney, que anteriormente lançava filmes e desenhos que exaltavam a importância das relações familiares.

“A Disney exibiu um desenho animado com casais gays se beijando e também foi anunciado que seu novo filme ‘A Bela e a Fera’, que contará com um personagem gay em uma tentativa de normalizar esse estilo de vida”, disse Graham. “Eles estão tentando forçar a introdução da agenda LGBT no coração de seus filhos. Cuidado!”.

Fonte: Guia-me com informações de LifeSiteNews