Após a confirmação de sua vitória na eleição para a Prefeitura de Jerusalém, o empresário Nir Barkat, 49, prometeu ontem resguardar a cidade como “capital indivisível” de Israel -os palestinos reivindicam o setor oriental (árabe), ocupado em 1967, como sua futura capital.

A promessa reforçou os temores de que Barkat dificultará o diálogo entre israelenses e palestinos, já paralisado até as eleições gerais em Israel, marcadas para fevereiro.

Dissidente do Kadima, de centro-direita, Barkat concorreu como independente e venceu com 52% a eleição de terça, derrotando um rabino ultra-ortodoxo, um bilionário de origem russo e um defensor da maconha. A imprensa comemorou a vitória de Barkat como uma revolução laica após cinco anos sob a liderança ultra-ortodoxa de Uri Lupolianski.

Fonte: Folha de São Paulo