Porta-voz da associação El Abuso revela que a investigação do lóbi gay na Cúria, referido pelo Papa Francisco (foto) esta semana, leva já dois anos e que envolve jovens, padres, bispos e figuras importantes da Igreja.

A investigação, levada a cabo pelo Ministério Público de Savona, sobre orgias e abusos sexuais cometidos pelo Clero, envolvendo jovens menores, pode levar a julgamento nomes importantes da Igreja. Quem afirma é o porta-voz da associação El Abuso, Francesco Zanardi, que, em declarações ao Diário de Notícias, revela que os crimes sexuais estão sendo averiguados há dois anos.

Zanardi afirma que os encontros eram regulares, ocorriam dentro do Vaticano, e envolviam padres, bispos, cardeais e jovens menores. Estes últimos eram aliciados com dinheiro para participar nas festas sexuais que acabavam, quase sempre, em orgias e abusos.

O ativista italiano, que fora também abusado por um padre enquanto criança, diz que se a investigação for a frente serão “levadas a julgamento figuras de peso no Vaticano”.

Esta não é a primeira vez que o assunto de orgias sexuais na Cúria vem à tona. Na sequência do ‘Vitaleaks’, Bento XVI convocou três cardeais para investigar a situação, mas a gravidade na informação levou a que o Papa renunciasse ao cargo, agora ocupado por Francisco.

[b]Fonte: Noticias Ao Minuto – Portugal[/b]

Notícia relacionada: [url=https://folhagospel.com/modules/news/article.php?storyid=25760]Papa reconhece corrupção e ‘lobby gay’ na Cúria Romana[/url]