O presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, John Boehner, convidou formalmente o Papa Francisco a fazer um discurso numa sessão conjunta das duas câmaras do Congresso.

Espera-se que a visita aos Estados Unidos aconteça em setembro de 2015, para participar no Encontro Mundial das Famílias em Filadélfia.

“É com reverência e admiração que convidei o Papa Francisco, como chefe de Estado da Santa Sé e primeiro Papa das Américas, a dirigir-se a uma sessão conjunta do Congresso”, anunciou Boehner, que é o católico norte-americano atualmente com uma posição mais alta na hierarquia do Estado.

Francisco “inspirou milhões de americanos com sua atitude pastoral e sua liderança, desafiando a todos a levar adiante uma vida de compaixão, perdão, solidariedade e humildade”, afirmou o líder político da direita americana.

Mas apesar da solenidade do convite e dos elogios ao líder da Igreja Católica, o republicano não perdeu a oportunidade de fazer política, recordando a visão do seu partido de que aumentar a despesa dos governos e o dinheiro gasto com a segurança social não é a forma correta de cumprir a responsabilidade de cuidar dos mais pobres e vulneráveis. “Só podemos cumprir [essa responsabilidade] com caridade pessoal, por um lado, e sólidas políticas de inclusão social, por outro”, afirmou Boehner, em comunicado.

O último papa a visitar os Estados Unidos foi Bento XVI, que em 2008 esteve em Washington e Nova Iorque. O Presidente Barack Obama deve encontrar-se com o Papa Francisco no dia 27 de março no Vaticano, durante uma viagem pela Europa.

[b]Fonte: Público – Portugal[/b]