O papa Francisco desmarcou um encontro com o ator Russel Crowe, que faz o papel de Noé, no filme que tem sido acusado de desvirtuar uma das mais conhecidas narrativas da Bíblia.

O filme Noé, produção de 125 milhões de dólares, tem sido acusado de desvirtuar uma das mais conhecidas narrativas da Bíblia, abordando-a [img align=left width=300]http://www.abola.pt/img/fotos/mundos/genericasdr/noe.jpg[/img]com demasiada leveza, na opinião de grupos católicos e judaicos que se têm manifestado de forma insistente junto a alguns cinemas, sobretudo nos Estados Unidos da América.

Aguardava-se, pois, com alguma expectativa, qual a posição do Sumo Pontífice em relação à longa-metragem.

Ontem, o chefe da Igreja Católica decidiu desmarcar o encontro agendado para as 8.30 horas de quarta-feira, no Vaticano, com o realizador Darren Aronofsky, o ator Russel Crowe e o vice-presidente da Paramount Pictures, Rob Moore.

[b]Fonte: A Bola – Portugal[/b]