Bento XVI propôs aos cerca de um milhão de jovens, um matrimônio entre “homem e mulher”, aberto ao “dom divino da vida”.

O Papa Bento XVI propôs aos cerca de um milhão de jovens reunidos na esplanada dos Quatro Ventos, em Madri, um matrimônio entre “homem e mulher”, aberto ao “dom divino da vida”, durante uma oração em que conclamou os peregrinos a rezar para encontrar sua “vocação”.

Ao cair da noite de sábado, durante a vigília de preces da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o Santo Padre viu-se obrigado a interromper sua pregação, devido a uma tempestade violenta, mas, segundo o serviço de imprensa do Vaticano, Bento XVI não pensou em nenhum momento renunciar às orações e abandonar a vigília.

“Bento XVI esteve decidido, e até extremamente decidido a permanecer no lugar, junto com os jovens. Não teve a menor dúvida. A tempestade pode ser vista como uma parábola da vida cristã, na qual, os momentos de dificuldade são superados com a tenacidade da fé”, disse à AFP o porta-voz da Santa Sé, o padre Federico Lombardi.

“Nesta vigília de oração, convido-os a pedir a Deus que os ajude a descobrir sua vocação na sociedade e na Igreja”, disse o Papa.

“A muitos, o Senhor chama ao matrimônio, no qual um homem e uma mulher (…) se realizam numa vida profunda”. “Reconhecer a beleza e bondade do casamento significa estar consciente de um âmbito de fidelidade e indissolubilidade, assim como de abertura ao dom divino da vida”, propôs, junto com o sacerdócio ou a “vida consagrada”.

[b]Fonte: AFP[/b]