Religioso foi acusado de estupro e atentado ao pudor; as vítimas eram duas filhas e duas enteadas.

Um pastor de Catanduva foi condenado a 52 anos de prisão em regime fechado, nesta terça-feira, 25. O religioso foi acusado pelo crime de estupro e atentado violento ao pudor.

Segundo a polícia, o caso é de aproximadamente oito anos atrás. Na época, duas filhas do pastor tinham entre cinco e oito anos e duas enteadas também do acusado eram adolescentes. De acordo com o processo, o pastor engravidou as mais velhas e elas deram à luz aos filhos.

O acusado nega o processo, mas, para o Tribunal de Justiça, os crimes foram comprovados. Uma das adolescentes grávidas tentou se matar, na época em que sofreu o abuso.

[b]Fonte: Rede Bom Dia[/b]