O deputado e vice-presidente da Assembleia Legislativa do Transbaikal, Alexandre Mikhailov, propôs uma lei polêmica para legalizar o açoitamento público de homossexuais.

Segundo Mikhailov, a intenção é incentivar o senso comum das pessoas sobre essa “vergonha”, referindo-se às relações homossexuais.

Em entrevista ao portal Chita.ru, o deputado afirmou que o Transbaikal, uma região da Rússia, precisa de uma lei que permita que as tropas peguem os gays na rua e os arrastem para a praça da cidade, onde lá seriam chicoteados pelos cossacos”.

O organizador da Parada Gay de Moscou, Nikolai Alekseev, respondeu à proposta de Mikhailov em seu Twitter, dizendo que está pronto para receber às chicotadas.

“Já que a Rússia quer voltar à Idade Média, é preciso ser coerente. Vamos cortar as mãos dos políticos e funcionários públicos que forem pegos roubando. E que isso seja feito na praça central de cada cidade, como um espetáculo”, ironizou ele.

A proposta de Alexandre vem depois de uma séria de tentativas de implementação de leis rígidas contra o homossexualismo.

Em 11 de junho, a legislação russa aprovou uma medida que proíbe a propaganda gay.

O descumprimento da lei pode resultar em uma multa de até 5 mil rublos ou cerca de R$ 340 para pessoas físicas, 50 mil rublos (R$ 3,4 mil) para pessoas públicas. Para entidades jurídicas o valor é de 1 milhão de rublos ou R$ 67,8 mil.

Recentemente também, a Rússia legalizou a proibição de marchas de orgulho gay pelos próximos 100 anos.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]