O deputado estadual e pastor Cleiton Collins (PSC) criticou a cantora Daniela Mercury, que recentemente se revelou homossexual, por seu “oportunismo”, depois de sua participação na Parada Gay deste domingo (2).

A declaração do pastor foi durante um discurso no plenário da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco, nesta segunda-feira. O pastor acredita que a cantora estaria usando sua revelação homossexual como oportunidade para se promover em sua carreira musical.

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/55810/cleiton-collins.jpg[/img]”Daniela está levantando a massa e discriminando as famílias que são contra a questão dos homossexuais. Ela estava por baixo em sua carreira. Acho que não conseguia nem um contrato e infelizmente está se levantando com um tema tão triste para o nosso país. Nós devíamos estar discutindo outros tipos de políticas públicas”, afirmou.

Daniela Mercury foi a principal atração artística da 17ª Parada do Orgulho Gay de São Paulo, onde fez repúdio à Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias na Câmara (CDHM). “Feliciano, qualquer maneira de amor vale a pena”, cantou, em referência ao deputado.

Um dia antes de se apresentar na Parada Gay, Daniela alfinetou o deputado durante um show em uma casa norturna no Rio de Janeiro.

“Esse povo fala muito de sexo, mal sabem como é bom. Esse deputado acha que sabe o que é melhor para a gente. Fica lá na igreja julgando, falando o que é certo e o que é errado, se metendo na vida dos outros, mas é incapaz de amar. Sexo é muito bom, minha gente! Viva a liberdade! Viva o amor! E xô satanás!” disse ela, entretanto, se apontar nomes.

Para o deputado Cleiton Collis, Daniela “foi contratada para fazer a festividade da Parada Gay se beneficiando de recursos públicos e provocando reações que já deviam ter sido amenizadas. Daniela levanta a massa agredindo pastores, seja Feliciano ou quem for”.

Daniela Mercury revelou o seu relacionamento homafetivo com a jornalista Malu Verçosa, em 3 de Abril, em meio às polêmicas com a nomeação do pastor Marco Feliciano para presidente da CDHM.

Na época, a cantora fez várias citações do nome de Feliciano ao falar sobre seu homossexualismo. Marco Feliciano, por sua vez, respondeu, também enquadrando a cantora na categoria dos artistas que estavam no ostracismo e esquecidos, e que “pegaram carona com uma polêmica para voltar”.

Internautas comentaram nas redes sociais que isso seria uma jogada de marketing da cantora, depois que a cantora Joelma se declarou contra o casamento gay.

Fonte: The Christian Post