Um pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD) foi acusado de estuprar uma adolescente de 14 anos em Juquiá, cidade do interior de São Paulo.

A jovem afirmou que o estupro aconteceu em junho deste ano, mas devido às ameaças que o pastor fazia, ela se sentiu incapaz de denunciá-lo. Em entrevista a um telejornal local da TV Tribuna, afiliada da Rede Globo, a jovem disse que o pastor sempre a lembrava para não falar nada sobre o ocorrido, e dizia para ela tomar cuidado para que algo não acontecesse à sua mãe.

“Ele dizia que eu tenho uma mãe que sempre anda comigo, para eu tomar cuidado e não falar para ninguém”, contou a adolescente.

Um exame de conjunção carnal foi realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) na última terça-feira, 09 de setembro, e ficou comprovado que a menina sofreu abuso sexual, de acordo com informações do G1.

“Queria apagar tudo isso, para voltar como era antes. Agora, é só tristeza. Só Deus sabe o que sinto por dentro. Minha vontade é apenas de ficar chorando”, afirmou.

O estupro teria acontecido durante uma atividade promovida pela Igreja Mundial: “Ela acompanhou o pastor e alguns membros da igreja até um bairro afastado, de carro. Na volta para casa, ele começou a se insinuar, a passar a mão nela, e não a trouxe de volta para a cidade. Ele seguiu com o carro até uma estrada mais afastada de Juquiá e consumou o estupro”, contou a mãe da adolescente, que diz ter notado uma mudança de comportamento da filha: “Comecei a questioná-la, até que ela me disse que havia sido estuprada. Fiquei sem chão. Só depois descobrimos que o pastor já havia dado problemas em outros municípios, antes de chegar aqui em Juquiá. Até mesmo uma vizinha minha diz ter presenciado o pastor fazendo gestos obscenos para ela”, relatou.

A Polícia Civil informou que o pastor compareceu à delegacia e prestou depoimento. Porém, como não houve flagrante, ele foi liberado. O caso continua sob investigação.

A assessoria de imprensa da Igreja Mundial informou que logo que surgiram as denúncias, o pastor foi afastado das funções. Seu substituto se recusou a conceder entrevista sobre o caso.

[b]Fonte: Gospel +[/b]