O Tribunal de Justiça do Rio, negou nesta quarta-feira um novo pedido de habeas corpus em favor do pastor Marcos Pereira (foto), da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.

O desembargador Gilmar Augusto Teixeira, da 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, negou nesta quarta-feira um novo pedido de habeas corpus em favor do pastor Marcos Pereira da Silva, da Assembleia de Deus dos Últimos Dias. A defesa do pastor pretendia revogar o recebimento da denúncia ajuizada na 2ª Vara Criminal de São João de Meriti, na qual ele é acusado de estuprar uma seguidora da igreja.

Na decisão, o desembargador assinala que “a nova ação é manifestamente improcedente”. E lembra que, em 5 de junho, a 8ª Câmara Criminal negou, por unanimidade, um habeas corpus idêntico. Em nota, o TJ informou que, segundo o relator, o novo pedido não tem outro condão senão o de afrontar a coisa julgada material.

O pastor é investigado em três processos diferentes – dois por estupro e um por coação no curso do processo -, distribuídos para a 1ª e a 2ª Varas Criminais de São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

No dia 27 de maio, o juiz da 1ª Vara Criminal de São João de Meriti também havia indeferido um pedido de liberdade provisória formulado pela defesa do pastor. O magistrado concluiu que os motivos que levaram à decretação da prisão preventiva continuavam inalterados. A decisão rechaçou ainda os argumentos da defesa de que faltaria legitimidade ao Ministério Público estadual para propor a ação penal.

Além de ter sido denunciado por dois estupros e uma coação de testemunha – por ter ameaçado uma vítima -, o pastor ainda enfrenta um inquérito em andamento na delegacia de São João de Meriti também por coação, e outro que investiga a participação do religioso no assassinato de Adelaide Nogueira dos Santos, de 25 anos. Ele chegou a ser indiciado por coagir duas testemunhas do processo sobre estupros.

Marcos Pereira ainda é investigado por associação para o tráfico, lavagem de dinheiro, além de homicídio. Outras quatro denúncias de estupro estão sendo investigadas. Segundo a polícia, o pastor Marcos também abusava de mulheres em casas de fiéis e em seu apartamento, na Avenida Atlântica, em Copacabana, avaliado em R$ 8 milhões. Foram ouvidas 30 testemunhas em um ano e, no total, outras 20 mulheres são citadas como vítimas do religioso.

Pereira foi preso por agentes da Dcod, com dois mandados de prisão preventiva, na Rodovia Presidente Dutra, em São João de Meriti, no fim da noite do dia 7 deste mês.

[b]Fonte: Yahoo[/b]