Um pastor evangélico procurou, na manhã de ontem, a Polícia Civil para prestar queixa de injúria e difamação. Ele quis se defender, antecipadamente, das acusações que a mãe de uma garota de 13 anos vem fazendo contra ele no Jardim América 4, em Várzea Paulista.

O pastor foi à delegacia de polícia acompanhado de um amigo, um aposentado, que ouviu as ameaças feitas pela mãe da garota e figura no boletim de ocorrência como ‘testemunha’.

A mulher, muito revoltada, gritava na porta da igreja para todos os fiéis ouvirem, que o pastor tinha abusado sexualmente de sua filha, falando que estuprador precisava ‘ser morto’.

O pastor manifestou na Delegacia de Polícia que tem interesse em processar a mãe da menina e garantiu que nem chegou próximo da menor. O pastor disse estar preocupado com as atitudes da mulher e procurou a Polícia para ‘preservar direitos’.

Menina estuprada

A Polícia Civil registrou mais um caso de estupro envolvendo adolescente. Uma garota de 13 anos foi abusada sexualmente por um homem no bairro do Jacaré, em Cabreúva. Segundo a vítima, um motoqueiro, que tem moto preta a levou para a casa dele, onde praticou ato sexual. Ela contou ao pai, que procurou a Polícia para prestar queixa. A garota foi encaminhada para exame no Instituto Médico Legal (IML) de Jundiaí.

Fonte: Jornal de Itupeva – SP