O pastor Olav Fykse Tveit, secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), parabenizou o papa Francisco pelo apelo por trabalhar pela justiça e pela paz em benefício da humanidade.

Reportando-se à recente exortação apostólica “Evangelii Gaudium”, do papa Francisco, que apresenta a alegria de compartilhar o Evangelho, o secretário-geral do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), pastor Olav Fykse Tveit, parabenizou o líder católico pelo apelo por trabalhar pela justiça e a paz a partir de uma profunda solidariedade cristã e em benefício da humanidade.

Esse é um imperativo do Evangelho, disse Tveit na visita ao papa, na sexta-feira, 7, no Vaticano. O secretário geral do CMI também expressou apreço ao chamado de Francisco para que cristãos orem pela paz na Síria, que recordem os pobres, alentando os homens de boa vontade a trabalharem pela justiça econômica.

“Creio que Deus está abrindo, nesses tempos, novos caminhos para a unidade e novas formas para que o mundo veja a nossa comunhão em Cristo, especialmente na maneira em que servimos juntos ao mundo”, disse Tveit ao papa.

Na visita que o papa empreenderá a Jerusalém, ele vai se encontrar com o patriarca ecumênico Bartolomé I, fato que foi destacado por Tveit, num momento em que se requer urgentemente que o processo de paz culmine com uma solução sustentável.

“Sabemos que a religião e a fé têm um papel importante no conflito na que deveria ser uma cidade de paz. Cremos que só uma paz com justiça numa cidade compartilhada por três religiões, e Israel e Palestina como Estados independentes, poderão colocar fim à ocupação e à violência nesta região”, opinou Tveit.

O CMI é uma comunhão de igrejas protestantes, ortodoxas, anglicanas e evangélicas, 345 ao todo, de 110 países. A visita de Tveit ao papa foi organizada pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, da Igreja Católica Romana.

[b]Fonte: ALC
[/b]