Culto em uma igreja improvisada na Índia
Culto em uma igreja improvisada na Índia

Foi noticiado que 30 lugares foram identificados pelo VHP, uma organização militante nacionalista hindu, em oito distritos de Uttar Pradesh, onde ocorreram supostas conversões religiosas devido a missionários cristãos. Os pastores na Índia têm sido constantemente monitorados por oficiais do governo.

Entre os distritos identificados estão Sonebhadra, Mirzapur, Chandauli, Varanasi (zona rural e urbana), Prayagraj, Kaushambhi, Amethi e Haunpur. Diversos pastores e líderes religiosos nas áreas estão sendo falsamente acusados de conduzir conversões fraudulentas e presos. No último ano, houve diversos casos de prisões e igrejas fechadas na região.

Isso acontece porque na Índia os principais tipos de perseguição são o nacionalismo religioso, antagonismo étnico e paranoia ditatorial. O país, que tem como principal religião o hinduísmo, possui 66,2 milhões de cristãos entre os 1,4 bilhão de habitantes.

Todos os cristãos passam por perseguição na Índia, uma vez que os radicais hindus os veem como alienados à nação. Eles querem limpar o país do islamismo e do cristianismo e não se esquivam de usar a violência para isso.

Converter-se ao cristianismo – quando se vem de uma família hinduísta – é suportar o peso da perseguição na Índia e estar constantemente sob pressão para retornar ao hinduísmo. Muitas vezes, os cristãos ex-hindus são agredidos fisicamente e até mortos.

Fonte: Portas Abertas