Culto evangélico
Culto evangélico

As pessoas que frequentam uma casa de culto pelo menos uma vez por semana têm mais probabilidade do que os não-frequentadores de classificar sua saúde mental ou emocional como “excelente”, de acordo com uma nova pesquisa Gallup que descobriu que a religião teve um impacto positivo durante a pandemia.

A pesquisa descobriu que os frequentadores semanais de igreja terminaram no topo entre 14 subgrupos em saúde mental e emocional, com 44% dos frequentadores semanais classificando seu próprio bem-estar mental ou emocional como “excelente”. Aqueles que frequentam a igreja quase semanalmente ou mensalmente (38 por cento) ou raramente ou nunca frequentam (29 por cento) eram menos propensos a classificar sua saúde mental e emocional como excelente.

“Os americanos que frequentam serviços religiosos semanais são notavelmente mais resistentes emocionalmente do que aqueles que são menos religiosos” , escreveu Megan Brenan , da Gallup, em uma análise.

No geral, porém, a saúde mental e emocional dos americanos permanece em baixa em 21 anos, impulsionada por uma pandemia de Covid-19 que levou a bloqueios generalizados e perda de empregos. Apenas 34% dos americanos – o mesmo número do ano passado – classificam sua saúde mental e emocional como excelente. Em 2019, 43% dos americanos avaliaram sua saúde mental e emocional como excelente.

“Antes de 2020, essa medida de bem-estar emocional dos americanos atingia consistentemente 42% ou mais, com média de 45% de 2001 a 2019”, escreveu Brenan.

As descobertas, ela escreveu, sugerem que “o público continua lutando contra os efeitos emocionais da pandemia 20 meses após seu início nos Estados Unidos”

Os frequentadores semanais de igreja tiveram uma ligeira diminuição dos 46% em 2020 que classificaram sua saúde mental e emocional como “excelente”. Ainda assim, 44% dos frequentadores semanais de igreja ficaram acima de todos os subgrupos, incluindo americanos que ganham mais de $ 100.000 (41 por cento). Os 44% também ficaram acima dos republicanos (42%), democratas (28%) e independentes (33%).

A pesquisa foi realizada em novembro com 815 adultos.

Folha Gospel com informações de Christian Headlines


Comentários