O pré-candidato republicano à Casa Branca Mitt Romney explicará nesta quinta-feira, em discurso, sua fé mórmon e o papel da religião na política, assunto de interesse do Estado de Iowa, Estados Unidos, onde, de acordo com as últimas pesquisas, perdeu a liderança.

A iniciativa é vista por alguns comentaristas políticos como uma tentativa por parte de Romney de estabelecer semelhanças com John Fitzgerald Kennedy, o primeiro e único presidente católico dos EUA.

Assassinado em novembro de 1963, JFK pronunciou um lendário discurso durante as eleições de 1960 sobre a separação entre Igreja e Estado para assegurar aos eleitores que sua fé não interferiria em suas decisões na Casa Branca.

Romney disse hoje que o discurso que realizará na quinta-feira na biblioteca George H. W. Bush em College Station, Texas, não será uma réplica do pronunciado por Kennedy em 1960 em Houston.

“Isto não é uma repetição ou uma atualização do discurso de Kennedy”, disse o ex-governador de Massachusetts durante um ato eleitoral em Manchester (New Hampshire).

“Quero me assegurar de que manteremos neste país nossa herança religiosa, não uma fé particular ou uma seita ou denominação concreta, mas a grande herança moral que temos e que é tão crítica para o futuro deste país”, disse.

O político disse que a decisão de realizar o discurso foi tomada na semana passada, antes das pesquisas deste fim de semana, que mostram que o ex-governador do Estado de Arkansas Mike Huckabee está na liderança em Iowa, o estado que dará início às eleições primárias em 3 de janeiro.

Huckabee fez de sua fé o centro de sua estratégia eleitoral em anúncio: “A fé não só exerce influência sobre mim, mas me define”.

No mesmo anúncio deixou clara sua oposição sobre o aborto.

As pesquisas em Iowa mostram que sua vantagem no estado se deve ao apoio dos cristãos evangélicos, que encaram Romney com ceticismo.

Uma pesquisa feita em setembro pelo Pew Research Center revelou que uma quarta parte dos republicanos, incluindo 36% dos evangélicos brancos protestantes, é pouco inclinada a votar em um mórmon.

Romney tentou superar esse preconceito ao se apresentar como o candidato dos valores familiares.

“Acho que a maioria dos americanos elege seu candidato por seu caráter, seu coração, sua visão para os EUA e acho que quando o povo pensar em mim verá um homem que preza sua mulher, que criou os filhos, e verá os meus valores em minha família”, afirmou hoje.

George H. W. Bush, pai do atual presidente dos Estados Unidos, apresentará Romney na quinta-feira.

Fonte: Último Segundo