Iranil de Lima Soares, prefeito de Ladário, no Mato Grosso do Sul. (Foto: Assessoria de Comunicação PML)
Iranil de Lima Soares, prefeito de Ladário, no Mato Grosso do Sul. (Foto: Assessoria de Comunicação PML)

A prefeitura de Ladário, no Pantanal de Mato Grosso do Sul, publicou na sexta-feira (15) um decreto no “Diário Oficial” local que pede 21 dias de oração e um de jejum para combater a pandemia do novo coronavírus.

O documento assinado pelo prefeito Iranil de Lima Soares prevê “que todos os cristãos façam orações diárias nos lares e nos locais de adoração” e que sejam evitadas aglomerações.

A proposta é que, dentro dos 21 dias de oração, seja feito um dia de jejum, “invocando o nome do Senhor para que juntos na fé possamos vencer essa pandemia”.

Ao final dos 21 dias, em 7 de junho, a prefeitura pede que “se faça um cerco espiritual na cidade de Ladário por meio de orações, das 5h até às 6h”. Neste dia, os cristãos devem orar pelas pessoas que estão infectadas pela Covid-19 e também pela proteção daqueles que não foram contaminados.

O decreto defende que a liberdade religiosa é um direito previsto na Constituição e que a “humanidade em alguns momentos recorreu a Deus para orientá-la em como vivenciar e superar esses momentos difíceis e turbulentos, resultantes da disseminação de doenças”.

Segundo a prefeitura de Ladário, a cidade com pouco mais de 23 mil habitantes é predominantemente cristã. O decreto pede que “todos os cristãos façam orações diárias nos lares e nos locais de adoração”, mas que evitem aglomerações.

Segundo a secretaria estadual de Saúde, Ladário tem 5 casos confirmados de covid-19 e a cidade vizinha, Corumbá, 6 casos.

Até a manhã da sexta, 15, o Mato Grosso do Sul tinha 479 casos confirmados e 15 mortes por Ccovid-19.

Fonte: G1